Pernas de pau versus Pelé
Na sua campanha para falsificar os dados a imprensa capitalista jura de pé junto que Cristiano Ronaldo fez mais gols que Pelé
pele
Pelé comemorando mais um gol pela seleção na copa do mundo de 1970 | Foto: Reprodução
pele
Pelé comemorando mais um gol pela seleção na copa do mundo de 1970 | Foto: Reprodução

Na sua campanha para falsificar os dados a imprensa capitalista jura de pé junto que Cristiano Ronaldo fez mais gols que Pelé. Os números não mentem mas o ser humano sim, e ser for alguém ou uma instituição que representa o imperialismo ainda mais.

Ou seja, o “craque” europeu é melhor do que o Rei, pois teria feito mais gols em jogos oficiais do que o melhor atleta do século XX.

Nas contas dos jornalistas sob soldo dos imperialistas Cristiano superou Pelé em 1 gol, ao marcar contra o time do Roma pelo Juventus pela vigésima primeira rodada do campeonato italiano. Em jogos oficiais pelo clube e pela seleção Cristiano fez 763 gols e Pelé, pelos mesmos critérios, fez 762 gols.

Analisando os números oficiais a gente já repara a disparidade, Cristiano precisou jogar 1046 jogos para fazer 763 gols enquanto Pelé apenas 832 jogos, só esse dado já mostra a superioridade do mais destacado mestre brasileiro do futebol arte.

Mas mesmo considerando o critério da imprensa imperialista, o maior marcador de gols em jogos oficiais seria o jogador tcheco Josef Pepi Bican, que marcou 821 gols. Ou seja, a promoção de Cristiano Ronaldo é pura propaganda ideológica, dado que ainda sob estes critério manipulados, para ser o maior artilheiro de todos os tempos o português ainda teria que marcar 62 gols.

Mas o critério adotado pelos imperialismo é reconhecido apenas por eles e seus lacaios, pois na maioria dos países o critério adotado é a soma dos gols marcados em jogos oficiais e amistosos. O fato do jogo ser amistoso não significa necessariamente que o jogo não segue as regras oficiais do futebol, da mesma forma que o jogo oficial ele tem juiz, bandeirinhas, com súmula de jogo, cartões e é jogado com uma bola.

Na época de Pelé os jogos amistosos eram disputados entre grandes equipes em torneios com premiação e intensa presença de torcedores, principalmente aqueles nos quais Pelé estava jogando. Para se ter uma ideia a média de gols de Pelé em jogos oficiais era de 0,92 por jogo e em jogos amistosos de 0,94, ou seja, praticamente igual, significando que o fato de ser amistoso não fazia com que essa média explodisse para 2, 3 gols por partida, dessa forma fica claro que os jogos amistosos eram tão competitivos como os “oficiais”.

Para manipular o fato de que Pelé é o melhor jogador de futebol de todos os tempos, a burguesia inventa uma contagem baseada apenas em “jogos oficiais”, uma forma que ela encontrou de promover a farsa de que Cristiano Ronaldo seria o maior artilheiro de todos os tempos.

É uma “forçação” de barra tremenda, até porque, quem define o que é um “jogo oficial”, alguns amistosos são contados e outros não, alguns jogos de clube e seleção são contados, outros não.

Cristiano Ronaldo está em fim de carreira e não vai conseguir atingir, muito menos ultrapassar, os mil gols. A contagem dos gols em “jogos oficiais” é uma manobra fraudulenta para transformar o que é uma inferioridade do jogador europeu, em superioridade inclusive em relação ao rei Pelé. Outras farsa, dado que a comparação com o melhor de todos os tempos oculta que o jogador europeu está abaixo de outros jogadores, inclusive brasileiros, como Romário e Túlio, por exemplo.

Tudo para distorcer a realidade a favor dos “craques” que a burguesia imperialista quer promover.
Essa propaganda é uma campanha chave do imperialismo contra o futebol brasileiro, pois procura utilizar dados, que seriam supostamente “neutros”, para mostrar que Pelé não seria tão superior assim, que não seria o maior artilheiro de todos os tempos.

Relacionadas
Send this to a friend