Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O trabalhador sem-terra Joacir Fran Alves da Mota foi assassinado a tiros na noite do dia 4 de março por pistoleiros que continuam atuando para expulsar os sem-terra do latifúndio Santa Lúcia, no município de Pau D`Arco, sudoeste do Pará.

A fazenda Santa Lúcia foi palco de um massacre realizado por policiais civis e militares a mando dos latifundiários que resultou no assassinato de 10 trabalhadores sem-terra. Após o massacre, vários integrantes dos acampamentos e lideranças tiveram que fugir diante das ameaças de morte e duas outras lideranças foram assassinadas após o massacre.

O assassinato de Joacir Mota, mais uma vítima dos esquadrões da morte formado por policiais, pistoleiros e latifundiários, continuam atuando livremente com a anuência do governador golpista Simão Jatene (PSDB) e da Justiça. Os latifundiários e grileiros de terra estão atuando abertamente devido esse apoio, pois não estão se sentindo ameaçados, numa região que está com várias entidades de direitos humanos e órgãos governamentais devido ao massacre ocorrido em maio do ano passado.

Apesar de toda a violência e ameaças, os trabalhadores sem-terra continuam ocupando o latifúndio Santa Lúcia e lutam pela sua desapropriação. Diante dessas ameaças os trabalhadores sem-terra necessitam que o seu direito a autodefesa seja colocado em prática.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas