Para golpistas, trabalhadores dos Correios não precisam de cultura, muito menos de vale cultura

vale cultura 1

Seguindo a lógica do governo golpista, que apoderou-se do Palácio do Planalto para assaltar a classe trabalhadora brasileira, a direção dos Correios apresentou nestes últimos dias, na campanha salarial da categoria o seu pacote de maldades contra o trabalhador dos Correios.

Nesse pacote está a exclusão do benefício do vale cultura, conseguido pelos trabalhadores no governo de Dilma Rousseff do PT em 2013, que garante todo mês ao trabalhador um crédito de R$ 50,00 para que possa ser usado na compra de livros, revistas, teatro, cinema e qualquer outro evento ou material cultural.

Apesar desses R$ 50,00 ser insuficiente para um trabalhador e sua família ter um verdadeiro acesso cultural em sua vida, a direção golpista dos Correios quer excluir por completo esse benefício no acordo coletivo de trabalho que tem que ser assinado ainda esse mês (agosto 2018).

É a lógica do governo golpista, que veio para acabar com o pouco acesso que a classe trabalhadora brasileira tem na educação, lazer e cultura.

A campanha salarial dos trabalhadores dos Correios deste ano mostra que o golpe de estado no Brasil tem quer ser derrotado, ou os golpistas reduzirão os direitos dos trabalhadores brasileiros aos direitos que existiam na época do inicio do capitalismo, aonde o único direito era trabalhar de 14 a 16 horas por dia.