Para demitir trabalhador com câncer, JBS/Friboi se recusa a receber atestado médico

abate de frngo

A empresa do grupo JBS/Friboi, abatedouro Agrícola Jandelle, do município de Porecatu, cidade do Paraná, demitiu trabalhador diagnosticado com câncer.
O frigorifico Jandelle foi condenado pela Justiça do trabalho a indenizar o funcionário em R$ 60 mil.
Se está doente JBS demite, mesmo estando de licença
Na decisão proferida pelo juiz Fábio Alessandro Palagano Francisco, da Vara do Trabalho da cidade de Porecatu, que uma testemunha indicada pela empresa confirmou que o autor da ação estava de licença naquele dia, portando de atestado médico, e por isso não poderia ser demitido. Para não se dar por ciente, a empresa se recusou a receber o atestado médico e consumou o ato demissional.
Afirma, ainda que “o conjunto probatório demonstra de forma robusta que a ré violou tanto a dignidade da parte autora quanto a boa-fé objetiva aplicável nas relações contratuais, realizando a dispensa imotivada de forma discriminatória mesmo ciente da grave doença no momento da dispensa”.
A empresa foi obrigada a reintegrar o funcionário, porem, como foi em primeira instância poderá recorrer.
Os patrões do JBS/Friboi não se importam com as condições de vida e trabalho de seus funcionários, por isso não fornecem o comunicado de Acidentes de Trabalho (CAT) e não dão as mínimas condições para se trabalhar. Em suas fábricas são inúmeros os acidentes que ocorrem todos os dias, inclusive com morte, ou seja, para os patrões a única coisa que importa é o lucro a qualquer custo.