Panamá
Governo do Panamá resiste às pressões do imperialismo e vai atrás de médicos cubanos para lidar com a pandemia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
epaselect epa08384687 A group of doctors participate in an event before leaving to South Africa at Jose Marti International Airport in Havana, Cuba, 25 April 2020. A group of 216 Cuban health workers left Cuba to go to South Africa and help in the fight against COVID-19, following a South African government?s request for aid.  EPA-EFE/ERNESTO MASTRASCUSA
Médicos cubanos selecionados a ir à África do Sul ajudar no combate ao COVID-19. | Foto: EPA-EFE/ERNESTO MASTRASCUSA

O governo do Panamá anunciou, na segunda-feira, que procurará trazer médicos de Cuba e outros países para combater a COVID-19 no país.

O país é o mais atingido pela doença na América Central, ultrapassando os 200 mil infectados (5% da população) e quase 4 mil mortos.

Entretanto, os Estados Unidos impõem forte pressão para que a contratação de médicos cubanos não ocorram por justificativas completamente absurdas. Trata-se de um ataque direto não apenas ao Panamá, mas ao povo cubano e à revolução.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas