Pan: Brasil recordista dourado, nada culpa de Bolsonaro

jogos-pan-americanos-de-lima

Terminado o Pan Americano de Lima no Peru, a versão das Olimpíadas para as Américas, o Brasil ultrapassa expectativas e é vice campeão Pan Americano no quadro geral de medalhas, com uma evolução de dar inveja.  Há começar pela intervenção golpista no esporte, que fez o Brasil comparecer à Lima com a menor delegação desde 2003, menos de 500 atletas, quantidade que já reflete diretamente a diminuição nos investimentos estatais para o esporte implementados pelo governo de Jair Bolsonaro, como o drástico corte no bolsa atleta que diminuiu pela metade os vencimentos de milhares de atletas entre campeões olímpicos e de base.

No entanto, apesar da enorme sabotagem e boicote, a delegação brasileira conquista o maior número de medalhas na história, quebrando o recorde de medalhas douradas terminando em segundo lugar, atrás apenas dos Estados Unidos. Tal resultado tem uma explicação clara, em que pesem erros dos governos petistas, o resultado inequivocamente só ocorreu pelo investimento nos aspectos sociais, econômicos e esportivos que melhoraram nos mandatos petistas,  com vários programas como o bolsa atleta criado por Lula, o projeto segundo tempo, por consequência influenciando o resultado vitorioso no Pan de Lima.

A delegação brasileira quebrou o recorde de medalhas de ouro, com 55 no total, três a mais que no Pan de 2007, no Rio de Janeiro. No quadro geral, somando-se as medalhas de ouro, prata e bronze, Brasil supera em 14 medalhas, o conseguido em Toronto 2015 e atinge  171 medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos. Assim o Brasil fechou com 55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes.

Veja a seguir a comparação entre o quadro de medalhas dos dez melhores classificados no Pan Americano de Winnipeg, no Canadá durante o 5º ano do mandato de Fernando Henrique Cardoso (PSDB)  e o Pan Americano de Lima após 14 anos de governos petistas(Lula/Dilma).

Quadro de Medalhas comparativo (10 Melhores classificados)
Pan Americano Winnipeg 1999 (Governo FHC)Pan Americano Lima 2019 (Pós Governos Petistas)
CLAS.PAÍSOuroPrataBronzeTotalCLAS.PAÍSOuroPrataBronzeTotal
EUA10611079295EUA1208885293
CUBA704047157BRASIL554571171
CANADÁ6452196128MÉXICO373663136
BRASIL253244101CANADÁ356453152
ARGENTINA25192872CUBA33273898
MÉXICO11163057ARGENTINA323534101
COLÔMBIA7171842COLÔMBIA28233384
VENEZUELA7161740CHILE13191850
JAMAICA34613PERU1172139
10ºGUATEMALA211410ºREP.DOMINIC.10131740

O quadro é altamente elucidativo da evolução do esporte nacional com os investimentos sociais ocorridos neste período de governo de esquerda, frente populista. Em 1999, durante governo de Fernando Henrique Cardosos (PSDB) o Brasil foi o quarto colocado no quadro geral de medalhas com 101 no total.

Já em 2019, 20 anos depois o crescimento foi de 70%, com o país conseguindo 171 medalhas no geral.

Já no quadro de excelência, as medalhas douradas, tiveram um crescimento de 120%, saindo de 25 medalhas de ouro em 1999, para 55 em 2019.

Ao mesmo tempo, em que também se constata a estagnação do imperialismo, dos Estados Unidos onde em 1999, tiveram 295 medalhas de ouro, agora, 20 anos depois, 293 medalhas douradas.

O golpe, que vai se consolidando e a classe trabalhadora tem que enfrentar e derrotar, também vai impor um retrocesso fenomenal a todo esporte nacional.

O ilegítimo governo de Bolsonaro fará propaganda de que tal conquista é êxito de seu governo, é necessário também desmascarar mais esta farsa do governo fascista de Bolsonaro. Pois os atletas brasileiro que chegaram a este tamanho feito não foram formados em 6 meses, foram formados no mínimo por 15 anos de esforços, desde os esportes de base, quando muitos jovens no início de sua adolescência são introduzidos ao esporte de alto nível  e neste período de formação o governo era Lula e Dilma, porém méritos à quem faz jus. Fora Bolsonaro! Liberdade para Lula!