Uma traição
Segundo autoridades palestinas, a visita de uma delegação de funcionários dos Emirados Árabes Unidos (EAU) à Israel é “vergonhosa”.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Palestinos protestam durante confrontos com tropas israelenses em Gaza
 8/12/2017    REUTERS/Mohammed Salem
Palestinos na Faixa de Gaza | Mohammed Salem/Reuters

Segundo autoridades palestinas, a visita de uma delegação de funcionários dos Emirados Árabes Unidos (EAU) à Israel é “vergonhosa”. A delegação, por sua vez, foi chefiada pelo Ministro da Economia, que foi acompanhado por várias autoridades norte-americanas, como o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

O encontro resultou na assinatura de quatro acordos, incluindo a isenção de visto. Dessa forma, o encontro foi mais um passo no que diz respeito a normalização entre Abu Dhabi e Tel Aviv. Não só os EAU mas o Bahrein também assinou um acordo semelhante com Israel. O encontro levantou muitas críticas por parte dos palestinos, que consideram a decisão dos dois países árabes uma traição e uma punhalada nas costas. De acordo com membros do Movimento de Libertação Nacional da Palestina, Al-Fatah, tais medidas dão força à ocupação da palestina, aumentam a agressão e os crimes contra o povo palestino. O Movimento de Resistência Islâmica Palestina (HAMAS) também destacou os reais interesses do acordo. Segundo eles, esta viagem encoraja Tel Aviv a confiscar mais terras palestinas e o estabelecimento de novos assentamentos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas