Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
SergioMoro-Jungmann-500
|

Denúncia publicada na imprensa burguesa revelou que um acordo de reparação entre a Operação e a Petrobrás irá transferir para os cofres do judiciário golpista nada mais nada menos do que R$2,5 bilhões.

Desde que teve início em 2013, a Lava Jato utilizou o pretexto de se combater a corrupção para instituir uma verdadeira política de destruição da indústria nacional. Isso ficou muito claro no caso da Petrobrás. Logo após a descoberta do pré-sal, a empresa nacional foi demolida pelas denúncias da Lava jato. Baseada somente em delações, sem qualquer prova, a Lava jato colocou abaixo a Petrobrás, colocando milhares de trabalhadores na rua, fechando refinarias, colocando à venda o maquinário da empresa.

Tudo isso para favorecer os monopólios estrangeiros do petróleo, como a Shell e a Chevron. Agora, o judiciário golpista ganha sua parte do bolo. A quantia bilionária será destinada para uma fundação de direito privado, que está sob controle de Sérgio Moro.

Ou seja, o “herói da luta contra a corrupção” irá abocanhar uma grande fatia do dinheiro público com o objetivo de dar sequência e aprofundar ainda mais a sua política de perseguição ditatorial contra o povo, as organizações de esquerda e suas lideranças.

É preciso intensificar a mobilização contra os golpistas. Aproveitar o enorme repúdio popular a Bolsonaro e sua corja demonstrado no carnaval e ampliar ainda mais a luta contra o golpe. Levantar as palavras de ordem de Fim da Operação Lava Jato, Fora Bolsonaro e Liberdade para Lula.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas