Condições para lutar
A esquerda continua numa campanha pacifista e “educadora” no momento atual, enquanto a direita se arma e está cada vez mais preparada para atacar os trabalhadores.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
farc_deixa_armas110077 (1)
O povo armado tem condições de se defender diante dos ataques | Imagem: reprodução.

Nas redes sociais do PCdoB foi divulgada uma publicação onde se faz campanha contra o armamento, e afirma “Não quero ver meu filho armado, quero ver ele formado”, e na descrição da postagem “livros são fundamentais para apontar sempre o caminho do diálogo. Defenda ideias. Leia Mais!

Essas colocações servem para causar mais confusão entre os trabalhadores, em especial nesse momento de avanço da extrema direita e da possibilidade de fechamento do regime político para uma ditadura militar.

Em primeiro lugar não existe a relação entre grande quantidade de armas e as pessoas serem “educadas”, pelo contrário, se observarmos países reconhecidos pela educação possuem, em geral, mais armas entre a população.

Estados Unidos, França, Suíça, Áustria, Alemanha, Finlândia, Suécia, Canadá e Austrália figuram como os países que mais possuem armas em relação a sua população, e em geral, possuem os maiores índices de educação do mundo e baixíssimos índices de criminalidade. Ou seja, os dados provam o contrário.

A opressão da burguesia contra a população mais pobre é o que impede o desenvolvimento da educação e os índices de criminalidade em patamares altíssimos. A medida que os trabalhadores possuem formas de se defender e de ter condições de lutar contra sua opressão, a burguesia tem que ceder para que não haja uma explosão social.

No atual momento em que a extrema direita está cada vez mais violenta, apresentar que ler livros e ser “questionador” vai mudar a situação é uma tremenda confusão e serve apenas para impedir que a classe trabalhadora tenha meios de se defender com o avanço do fascismo em decorrência do agravamento da crise econômica.

Para enfrentar a direita armada e as milícias fascistas formadas pela Polícia Militar é preciso armar a população e garantir o direito de autodefesa. Nada mais democrático.

O povo armado é garantir o direito de questionar a ordem vigente, de exigir, pela força das armas se necessário for, mudanças e contra a exploração. Incluindo para garantir o direito e acesso a educação de qualidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas