Os fascistas estão na PM: na Bahia estupram até senhoras de 70 anos

pm_fascista

Um policial militar foi preso em Itapetinga (Bahia) acusado de estupro. A situação seria chocante ainda que parasse por aí. Contudo, a vítima do suposto crime é uma senhora de 70 anos. Segundo informado pela própria polícia, a prisão ocorreu na terça-feira (28), logo após denúncia  à corporação.

A notícia carece de maiores detalhes, já que a polícia não tem interesse algum em expor os muitos crimes praticados pelos seus prepostos. Contudo, uma simples busca na internet revela um elevadíssimo número de casos semelhantes. A mesma autoridade que os policiais usam para julgar e matar sumariamente jovens considerados “bandidos” lhes dá condições para estuprar quem acharem que deve. Ou melhor, como diria o abilolado representante da classe, mulheres que “merecem” ser estupradas.

Importante lembrar que, sob o âmbito da Lei 13.491/17, que alterou o Código Penal Militar, há a real possibilidade deste e outros policiais estupradores – bem como os genocidas – sejam julgados por seus próprios pares nos famigerados “tribunais militares”. Há, ainda, projetos de lei que buscam legalizar de uma vez por todas a carta branca já concedida aos militares na prática. Concretizados, tais medidas não deixariam dúvida nem ao mais incauto brasileiro de que uma ditadura direitista estaria instaurada.

A Polícia Militar, que não tem nem a função institucional de solucionar crimes, mas sim a de oprimir, deve ser dissolvida.