Os fascistas ainda não controlam o regime político, é preciso mobilizar desde já contra todos os golpistas

4

Com a vitória eleitoral fraudulenta da Jair Bolsonaro e a ofensiva violenta da extrema-direita, parte da esquerda ficou acuada, com medo de sair às ruas e lutar contra o golpe. Isso se dá por conta das diversas agressões realizadas pelos Bolsonaristas nos últimos tempos. Além disso, há também a vitória de Jair Bolsonaro e a proximidade de um golpe militar no país.

Alguns militantes, sobretudo dos setores pequeno-burgueses ou que são mais influenciados por estes setores, demonstraram uma política de se esconder debaixo da cama. Uma política de capitulação total. O mesmo tipo de política que levou às principais derrotas do movimento operário no século XX.

A falta de combate efetivo contra o desenvolvimento embrionário da extrema-direita na Itália e na Alemanha levou a instauração de regimes fascistas nestes países. Os regimes fascistas são a destruição total da democracia operária. Isto é, após acabarem com a liberdade de imprensa e de expressão, que são vitórias das revoluções burguesas, os direitistas acabam com os sindicatos, os partidos de esquerda e qualquer outra tentativa de organização da classe operária na luta por seus direitos.

Isso, é um cenário possível no desenvolvimento do golpe, mas não está concretizado. E sua concretização vai depender da relação entre as forças políticas em conflito. Os fascistas estão crescendo, estimulados por Bolsonaro, mas o fato é que ainda não tomaram conta essencialmente do aparato estatal. Ou seja, o regime fascista não se consolidou.

Por isso, o momento de combater a extrema-direita é agora. É preciso barrar a ofensiva antes que tomem conta da situação. A crise é tão grande que o momento pode ser decisivo. Diante da decomposição do regime de 1988, as forças políticas em combate podem definir a composição de um novo.

Para que isso ocorra, é preciso que a esquerda saia em massa às ruas para denunciar o golpe de estado. Lutar pela Liberdade do Lula, pelo Fora Bolsonaro e denunciar a fraude eleitoral. É preciso mobilizar toda a população em uma luta intensa contra os ataques da direita golpista.