Siga o DCO nas redes sociais

Artes plásticas
Os 500 anos da morte do gênio do Renascimento, Rafael Sanzio
Uma enorme exposição feita em homenagem a Rafael se encontra fechada devido ao covid-19.
escola de atenas
Artes plásticas
Os 500 anos da morte do gênio do Renascimento, Rafael Sanzio
Uma enorme exposição feita em homenagem a Rafael se encontra fechada devido ao covid-19.
A Escola de Atenas, foi pintada de 1509 a 1511.
escola de atenas
A Escola de Atenas, foi pintada de 1509 a 1511.

Dia 6 de abril de 2020 foi o aniversário de 500 anos da morte do gênio do renascimento Rafael Sanzio. Ele nasceu em Urbino no ano de 1483 filho de Giovanni Santi que era pintor do Duque da região, ou seja, desde o princípio de sua vida conviveu com a arte. Não se sabe ao certo quando se tornou aprendiz mas possivelmente aos 8 anos de idade já trabalhava na oficina do mestre Pietro Perugino, em 1500 com 17 anos de idade já era considerado um mestre. Neste ano começou a ser contratado por várias igrejas para fazer pinturas em diversas cidades do norte da Itália até que em 1504 se estabeleceu em Florença, a capital da Toscana e do renascimento.

O renascimento é um grande marco do fim da idade média e do início da idade moderna, a enorme produção cultural e científica do período pode acontecer devido à mudança do modelo econômico de algumas repúblicas italianas, como a de Florença. Lá no século XIV já existia uma indústria têxtil de lã que, apesar de ainda arcaica, foi palco de greves e grandes revoltas de trabalhadores com a de Ciompi, além disso já existiam bancos, que operavam em várias regiões da Europa e um intenso comércio internacional. Os excedentes da economia permitiram o financiamento de muitos artistas como Leonardo da Vinci e Michelangelo, além de Rafael.

Leia Também  Artistas de circo não têm o que comer em Minas Gerais

Nesses anos em que esteve principalmente em florença Rafael entrou em contato com as grandes obras de arte de sua época, principalmente as de Leonardo, o que influenciou muito sua arte e o fez ganhar cada vez mais prestígio. Com a fama ele também fez seu maior rival, Michelangelo e a partir de 1508 ambos residiam em Roma, foi lá que Rafael criou suas mais famosas obras, no palácio do vaticano pintou em uma parede do que atualmente é conhecido como “o quarto de rafael” sua obra prima: “A Escola de Atenas”, o quadro que mostra Aristóteles e Platão além de diversos filósofos gregos revela o quanto a cultura mudara em relação ao período da idade média.

No dia 6 de abril de 1520 em Roma morria Rafael, 500 anos depois no mesmo dia uma enorme exposição também em Roma organizada para comemorar o aniversário de sua morte se encontra vazia devido a pandemia do covid-19. Mais de 77mil ingressos já haviam sido vendidos mas apenas 6 mil pessoas conseguiram realizar a visita antes do início da quarentena e não se sabe se ela irá terminar antes do fim da exposição.

 



0 Shares
Share via
Copy link