Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Sector-petroquímico
|

No embate contra a política dos golpistas, a greve dos caminhoneiros conseguiu paralisar o polo petroquímico do Grande ABC, de acordo com a nota do Cofip ABC – Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC em São Paulo. O conglomerado industrial conta com muitas empresas como a Braskem, AkzoNobel, Liquigás e Ultragaz.

A ausência dos insumos para a produção inviabiliza a continuidade das atividades, ocasionando enormes prejuízos financeiros. Quando a greve terminar, o processo de normalização durará ainda muitos dias.

Já o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari, entidade de integração industrial na Bahia, que articula um dos maiores complexos industriais, informou que as industrias encontram-se em produção reduzida devido à greve dos caminhoneiros.

Enfim, a força da greve dos caminhoneiros é enorme, mas é preciso fortalecer ainda mais o movimento paredista. É preciso que o movimento sindical organizado caia em campo, e aproveite a fragilidade dos golpistas. Lutar pelo fim das privatizações do patrimônio nacional, pela estatização do petróleo e pela liberdade de Lula, essas devem ser as pautas do momento para uma bem-vinda greve geral.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas