Organizar a autodefesa: Eduardo Bolsonaro ameaça atacar fisicamente a esquerda no Congresso

educardo

Da redação – Após o ataque do fascista Alexandre Frota (PSL) ao também deputado eleito pela bancada ativista – que conta com nove inscritos em uma chapa para uma candidatura – do PSOL, Jesus dos Santos, outro eleito pela fraude, Eduardo Bolsonaro (PSL), decidiu sair em defesa do amigo e parabenizou a agressão ao pontuar que no Congresso as agressões irão continuar.

“Parabéns Frota. Esse pessoal só faz isso porque conta com os ‘pacifistas de plantão’, sua atitude vai de encontro com a justiça. E eles que se cuidem porque ano que vem haverá vários Frotas no Congresso”, ameaçou o filhote do fascista eleito pela fraude para a presidência.

Essas agressões físicas, junto às ameaças diversas de perseguição física contra toda esquerda, devem ser encaradas com seriedade. O próprio Eduardo Bolsonaro utiliza o “pacifismo” do PSOL para desmoralizar e aumentar os ataques. A extrema-direita é agressiva, ela defende a tortura abertamente, ela ameaça colocar na ilegalidade toda esquerda, ela defende “metralhar toda petralhada” – como fez Jair Bolsonaro no palanque eleitoral.

Assim, é preciso organizar a autodefesa consequente dos trabalhadores, realizando reuniões nas bases, construindo os comitês de luta contra o golpe em associações de bairros, nas periferias todas, escolas, fabricas, sindicatos e partidos de esquerda. É preciso mobilizar a população urgentemente, pois, como vimos ontem em mais um caso de arbitrariedade contra Lula, os militares estão no poder e ameaçam toda a população.

Seguem os twitters do inimigo das organizações de trabalhadores: