Organizadas fazem protesto contra o racismo

rosario_2

Na partida de futebol, no tradicional Estádio Arroyito, pela copa Sula Americana, entre São Paulo e Rosário Central, na cidade de Rosário na província de Santa Fé, Argentina. Torcedores Argentinos insultaram torcedores Sãopaulinos, com gestos racistas imitando macacos durante a partida de futebol.

Na partida de Volta onde o tricolor paulista saiu com a vitória é a classificação, torcedores Argentinos e Brasileiros, fizeram um churrasco na sede da torcida Independente antes do jogo.

A ideia era cortas as arestas e deixar para trás os atos racistas registrados no 0 a 0, na Argentina. Contudo, não é a primeira vez que torcida ou jogadores são chamados de macacos pelos argentinos.

Em uma partida pela Copa Libertadores de 2005, Desábato zagueiro do Quilmes, time Argentino Xingou o jogador brasileiro grafite atacante do São Paulo, de macaco, Desábato deixou o estádio no carro da Polícia Civil e só pôde voltar à Argentina dali a 43 horas, após passar duas noites na cadeia e pagar fiança de R$ 10 mil.

Na final da Copa do Mundo de 2014 do Brasil, quando o time de Messi, perdeu para Alemanha, brasileiros também foram alvos de comentários racistas pela internet. Nas ofensas, os brasileiros foram chamados de “negros malditos”, “macacos” e outros chamamentos racistas.

E mais recentemente também pela copa Sula Americana, torcedores do Rancing time argentino, jogaram cascas de banana para torcida do Vasco e imitaram macacos.

O futebol por ser uma festa popular e de todas as classes sócias, é também o reflexo das circunstâncias políticas, de racismo, homofobia, machismo, o problema de forma alguma é do futebol esporte, os de torcidas organizadas, que de maneira oportunista, são acusadas, de promover tais eventos nos estádios, objetivo desta campanha é  na verdade  tornar cada vez o mais futebol um evento mais lucrativo, restrito  e afastar do futebol o povo.