Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

As ações da Operação Cartão Vermelho realizada pela polícia federal e dos juízes golpistas da república do Paraná colocadas em andamento nessa semana que invadiu a casa do ex-governador Jaques Wagner e outras ações, abriu novamente uma onda de perseguição contra lideranças do Partido dos Trabalhadores.

Conforme denunciado, a ação da PF foi informada para a imprensa golpista, no caso a Rede Globo, que estava no local antes dos policiais e fez uma cobertura incriminando Jaques Wagner e o PT da Bahia.

Jaques Wagner ocupa atualmente o cargo de secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE) da Bahia, foi duas vezes governador do estado, elegeu seu sucessor, ocupou diversos cargos importantes no governo Lula e Dilma.

Os agentes da operação golpista invadiram além da casa do ex-governador, a governadoria do Estado, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e outros locais particulares e comerciais, numa clara tentativa de intimidar e criar uma operação para a imprensa golpista expor o governo petista.

Em outubro de 2016, o governador Rui Costa foi alvo da operação Hydra, da polícia federal e dos golpistas da Lava-Jato, onde foi acusado de fraudar licitações e a sede do PT em Salvador também foi invadida.

O que está ocorrendo é uma nova ofensiva da direita para criar as condições necessárias de abrir uma possibilidade de prisão do ex-presidente Lula, devido a repercussão das manifestações contra a prisão de Lula e contra o golpe.

Na Bahia, essa operação ataca duramente as lideranças do PT da Bahia, estado onde o partido está há três mandatos e enterrou o Carlismo. As três vitórias do PT em primeiro turno  e as eleições estaduais transformaram o DEM, PSDB e a direita em pequenos partidos com pouca expressão.

A operação realizada na casa de Jaques Wagner é uma tentativa de criar as condições políticas de prisão de Lula, e se conseguirem ressuscitar a direita baiana, representada pelo carlismo, através desse golpe e da imprensa burguesa, servirá para avançar ainda mais rápido em direção a prisão de Lula.

O que está em jogo não são os possíveis candidatos a presidência caso Lula seja preso, e sim de realizar uma enorme campanha na imprensa burguesa para mobilizar a classe média golpista, criando as condições para a prisão de Lula e impedir uma resposta da classe trabalhadora.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas