Líbano
“No entanto, não há evidências de qualquer implicação da liderança do Hezbollah no assassinato, tampouco evidência direta de um envolvimento da Síria”, disse o juiz David Re,
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
c0136e6ec356b3ae5247f0d7433d32ba947f860c-418x235 (1)
Ex-premiê libanês | Foto: AFP

O juiz David Te, do Tribunal Especial das Nações Unidas para o Líbano (STL) declarou nesta terça-feira (18) que não há qualquer evidência de envolvimento do Hezbollah, o movimento xiita libanês, ou da Síria, na explosão da caminhonete-bomba que matou o ex-primeiro-ministro Rafic Hariri e outras 21 pessoas, em 14 de fevereiro de 2005, em Beirute.

“Não há evidências de qualquer implicação da liderança do Hezbollah no assassinato (…), tampouco evidência direta de um envolvimento da Síria”, disse o juiz David Re, durante a leitura da decisão do tribunal.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas