Paladinos anti-corrupção
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, confessa crime de caixa 2, e faz acordo sigiloso com a PGR para pagar multa e se livrar de punição
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Brasília - O deputado Onix Lorenzoni, durante reunião da Comissão Especial da Câmara que analisa o projeto das 10 medidas contra a corrupção (PL 4850/16)  (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Onix, durante Comissão Especial da Câmara que analisa o projeto das 10 medidas contra corrupção | Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, confessa ter cometido o crime de caixa 2.  O ministro admitiu ter recebido R$ 300 mil em doações não contabilizadas do grupo que controla a empresa JBS, sendo R$ 100 mil nas eleições de 2012 e R$ 200 mil em 2014.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira, 3, um acordo sigiloso assinado com Onyx Lorenzoni, onde ele se compromete a pagar R$ 189.145,00 como multa para que a investigação seja encerrada.

É a primeira vez que a PGR assina um acordo desse tipo, e que foi introduzido na legislação brasileira após a sanção do pacote anticrime.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas