ONGs denunciam controle ditatorial de Bolsonaro sobre suas atividades

DuQF49TXgAYCUnR

Da redação – O governo golpista e ilegítimo de Jair Bolsonaro, como prometeu desde a campanha eleitoral, começou a implementar uma política contra Organizações Não Governamentais (ONGs), já tendo publicado uma Medida Provisória (MP 870/2019) para monitorar suas atividades.

Um grupo de 43 ONGs enviou, em resposta, um ofício ao general de extrema-direita Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, exigindo a retificação da MP, que permite ao Ministério “supervisionar, coordenar, monitorar e acompanhar as atividades e as ações dos organismos internacionais e das organizações não governamentais no território nacional”.

Elas denunciam que é uma medida de ataque à liberdade de organização e associação, um direito democrático que todo o cidadão tem de se associar a organismos que quiser.

Trata-se, realmente, de uma ação antidemocrática, mais uma desse governo usurpador. Pode ser vista como o embrião de medidas mais amplas, no sentido de destruir a livre organização da população em associações de classe, em sindicatos, movimentos sociais, partidos políticos, como fazem os regimes fascistas.

Embora algumas ONGs que atuam no Brasil sejam financiadas pelo imperialismo, não é isso que está em questão. Até porque a principal organização criada e financiada pelo imperialismo que atua no Brasil é justamente esse governo de extrema-direita imposto ao povo, e suas medidas são uma imposição do imperialismo.

Por isso todo o movimento popular e social, dos trabalhadores e demais setores oprimidos da população, deve se organizar imediatamente e sair às ruas demonstrando sua força, para derrubar o governo Bolsonaro e derrotar o golpe.