Submissão ao imperialismo
Após ser anunciado seus efeitos colaterais, OMS diz que isso é um “problema nacional”, diferente da sua opinião em relação a vacina russa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
oms
OMS, o órgao responsável por destruir a saúde mundial | Foto: Reprodução

Após uma ampla campanha contra a vacina russa, a Organizaçao Mundial de Saúde alertou que ela não se responsabiliza com os efeitos colaterais da vacina inglesa. Isso porque após uma semana de aplicação, a Inglaterra alertou seus cidadãos que, em caso de alérgicos, a vacina possui um alto indice de efeitos secundários indesejados. Para secretária da OMS o problema é que as pessoas sao ”muito apressadas” para se livrar da pandemia. 

Isso ocorre depois que o regulador do Reino Unido, a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde, disse na quarta-feira aos britânicos com histórico de anafilaxia que não deveriam ser inoculados com a vacina Covid-19 produzida pela Pfizer-BioNTech. 

Mesmo que a OMS tenha dito que a vacina inglesa depende de “reguladores nacionais”, o organismo não teve a mesma posição quando a Rússia, primeiro país a vacinar sua população e a fabricar sua própria vacina, anunciou a produção da cura para o coronavírus. Alinhada com o imperialismo, a OMS se opôs a vacina russa. Agora, com o Reino Unido, “depende de cada país”.  

Existem mais de 50 vacinas Covid-19 atualmente em testes, mas a OMS ainda não emitiu autorização de uso de emergência para nenhuma.  

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas