Siga o DCO nas redes sociais

Fraude imperialista
OEA fabricou denúncia para dar suporte ao golpe de Estado na Bolívia
Constatação óbvia do caráter de classe da OEA, a revelação do CELAG mostra que a denúncia de fraude eleitoral é apenas política, sem qualquer embasamento técnico
A fraude é a OEA
Fraude imperialista
OEA fabricou denúncia para dar suporte ao golpe de Estado na Bolívia
Constatação óbvia do caráter de classe da OEA, a revelação do CELAG mostra que a denúncia de fraude eleitoral é apenas política, sem qualquer embasamento técnico
(REUTERS/GETTY IMAGES)
A fraude é a OEA
(REUTERS/GETTY IMAGES)

Da Redação – Nesta quinta (14), o Centro Estratégico Latinoamericano de Geopolítica (CELAG), publicou artigo em que denuncia o relatório da OEA (Organização dos Estados Americanos), o Ministério das Colônias dos EUA (Estados Unidos da América), como a fabricação de uma denúncia de fraude eleitoral para servir ao golpe de Estado na Bolívia.

Los hallazgos del análisis nos permiten afirmar que el informe preliminar de la OEA no aporta prueba alguna que pudiera resultar definitiva para demostrar el supuesto fraude al que aludió el secretario general.”

As conclusões da análise permitem afirmar que o relatório preliminar da OEA não fornece nenhuma evidência que possa ser definitiva para provar a suposta fraude referida pelo Secretário-Geral”, afirma o artigo.

Que vai além:

“Resulta muy llamativo que el informe haga escasas y escuetas alusiones al cómputo oficial sin ningún tipo de sustento técnico que avale las afirmaciones que realiza.”

“É muito surpreendente que o relatório faça poucas e escassas alusões ao cálculo oficial sem qualquer tipo de suporte técnico que embase as alegações feitas.” (tradução livre)

Isto mostra o erro do governo de Evo Morales ao aceitar que a OEA auditasse as eleições bolivianas enquanto a direita e a extrema direita preparavam um golpe militar. Também ajuda a entender que a saída para o povo boliviano está na mobilização popular, não nas instituições bolivianas, muito menos nos órgãos de infiltração imperialistas como a OEA.