Sites, aulas e tudo mais
A 46ª Universidade de Férias está sendo um enorme sucesso. Venha descobrir o que os participantes estão achando e um pouco mais da plataforma.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2020.12.16-46-Universidade-de-Ferias-p005ukljsipqqj5wc2yao3rqgjmc2epd96vqdcpfs0
Inscritos de todo o mundo participam no sítio da universidade marxista. | DCO
2020.12.16-46-Universidade-de-Ferias-p005ukljsipqqj5wc2yao3rqgjmc2epd96vqdcpfs0
Inscritos de todo o mundo participam no sítio da universidade marxista. | DCO

O enorme sucesso da 46ª Universidade de Férias não se comprova apenas em números. As mais de mil pessoas inscritas logo na primeira semana de lançamento no sítio da Universidade Marxista se deparam com uma experiência completamente nova de estudo da política, e sobretudo, do marxismo.

Dessa maneira, não falta os relatos de pessoas, do Brasil e do mundo, extremamente empolgadas com o que curso já ofereceu nas duas aulas inaugurais e tudo que ainda irá ocorrer no desenvolvimento das exposições nos meses de janeiro e fevereiro.

As duas aulas inicias sobre o tema do Stalinismo tiveram como foco: 1- Explicar as diferenças entre o que é de fato o Stalinismo e o socialismo marxista, e traçar um panorama geral sobre todo o processo de formação da burocracia soviética. 2- Elucidar os telespectadores a respeito do que de fato é uma burocracia, seu papel agente na dissolução do Estado operário e sua política contrarevolucionária.

Ambas as aulas renderam elogios. A respeito da primeira apresentação, Geraldo Souza, de Santa Catarina comentou à reportagem que “revelou pontos até então nebulosos a respeito da decadência histórica do capitalismo e sobre as diferenças entre o dito ‘socialismo real’ e a revolução operária”. Sentimento semelhante foi expresso por Matheus Vetter, metalúrgico e militante do PCO, “me surpreendi com a aula, não achei que seria um tema tão vasto, na verdade é um estudo da luta política no século XX, dando inclusive um panorama mais geral do que será tratado no restante do curso de maneira ainda mais aprofundada”.

O mesmo se repetiu quanto a aula seguinte, Leonardo Clímaco, estudante de agronomia destacou que “dá para ver que é apenas a segunda aula e o ânimo do público é geral, que já está com certeza esperando pela terceira. Nota-se essa animação nas perguntas do público que não se contém ao fazer perguntas sobre assuntos posteriores do próprio curso”. Além disso, Leonardo coloca que foi “muito gratificante saber que o curso chegou a 1000 inscritos. Cada aula que passa vemos a importância do estudo da teoria revolucionária e chama a atenção a simplicidade como esses conteúdos são apresentados”.

Já Uriel, estudante de filosofia na UNB, destacou a grande organização do partido na construção do sítio na internet. Empolgado com as inúmeras funções fala que ficou “muito animado em ver todas as opções de estudo dentro do site. Tudo isso possibilita um estudo completo do marxismo, com um sistema próprio, enciclopédia com diversos verbetes, links para debate e toda uma biblioteca em português com textos históricos”.

Conheça tudo que a 46ª Universidade de Férias oferece

Pela primeira vez totalmente online devido à pandemia, o PCO organizou seu sítio universidade marxista (universidademarxista.pco.org.br) com um profundo curso sobre o stalinismo, sobre a análise marxista. Desmitificando os mitos históricos e explicando com uma base de um partido revolucionário, o PCO busca esclarecer todos os participantes, mostrando como a política stalinista está presente na esquerda até os dias de hoje, e qual a política necessária para a superação do capitalismo, a verdadeira  política comunista.

Dessa maneira, o curso que tem mais de 40 horas de duração, se estende entre os meses de janeiro e fevereiro e é complementado, além das aulas ministradas por Rui Costa Pimenta (o principal nome do marxismo no Brasil), com aberturas para perguntas durante toda exposição, por também toda uma plataforma extremamente completa.

A universidade marxista fornece aos seus inscritos quatro seções. A sala de aula, com o curso e os links para debate; A enciclopédia marxista, onde centenas de verbetes adicionados durante o curso contendo a explicação específica sobre cada personalidade histórica, cada evento e cada local mencionado durante as exposições; A biblioteca marxista, da qual fornece textos históricos, livros de revolucionários como Lenin e Trótski traduzidos ao português -alguns inclusive pela primeira vez- e uma série de documentos de grande importância para um real aprofundamento na ciência marxista e na história da luta política. Além disso, há também o blog da universidade marxista, com atualizações para os inscritos não perderem nenhuma novidade durante o curso.

Toda esta estrutura é montada pelo trabalho militante do Partido da Causa Operária, uma verdadeira vitória coletiva, que promove o que hoje é o maior curso de formação de toda a esquerda brasileira.

Nesse momento, mais de mil pessoas já se inscreveram, e pelo menos 1.500 já confirmaram presença, não só de todas as regiões do Brasil, como também de países como França, EUA, Japão, Argentina, Finlândia, Inglaterra, Cuba, e muitos outros.

Contudo, para quem ainda não se inscreveu ainda da tempo de acessar todo este conteúdo. Basta acessar o sítio na internet universidademarxista.pco.org.br, o curso tem a pequena taxa de R$100 reais, simbólica para toda a estrutura fornecida e que serve justamente para expandir ainda mais o conteúdo.

Dessa maneira, não perca tempo, e junte-se as milhares de pessoas que estão participando do maior curso de formação política do Brasil.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas