Eleições 2020
Por que o PCO critica o candidato do PSOL e por que a esquerda pequeno-burguesa critica o PCO?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Dino-Boulos-Haddad
Na política de frente ampla de Flávio Dino (esq.) e FHC, Boulos é apenas um elemento de confusão | Divulgação

Este Diário é acusado de fazer o jogo da direita por criticar politicamente a candidatura de Guilherme Boulos à prefeitura de São Paulo e, de maneira mais ampla e geral, por criticar as posições da esquerda pequeno-burguesa, seja qual for a sua legenda . “É tudo o que a direita quer”, dizem. É preciso examinar a questão.

Apesar da afirmação categórica, que dá a entender que nossos críticos sabem o que a direita quer, o argumento – extremamente superficial e despolitizado, diga-se de passagem – pressupõe duas coisas: a esquerda quer Boulos e a direita, não. Logo, a direita quer atacar Boulos para enfraquecer e derrotar a esquerda nas eleições

Boulos faz parte de uma manobra política importante na eleição de São Paulo e na defesa e propaganda da política de frente ampla junto à esquerda. São questões fundamentais para o desenvolvimento da situação política, e não apenas das eleições. 

Boulos não é uma ameaça para a direita. Sua crítica ao golpe de Estado e a oposição ao governo Bolsonaro se apegam a coisas secundárias. Ele é parte do coro em torno das chamadas fake news e professa o mesmo cretinismo parlamentar da esquerda pequeno-burguesa que quer resolver o problema no Congresso Nacional. Criticá-lo por isso não é facilitar o jogo da direita. Ele faz o jogo da direita. É um elemento de confusão utilizado por ela contra o movimento popular.

É algo que pode ser verificado, por exemplo, na recente participação – lado a lado – com ninguém menos que FHC e outros escroques da política de privatização e destruição da economia nacional e das condições de vida da classe trabalhadora. Essa coligação é feita em nome de que é preciso uma ampla aliança – a frente ampla – com todos os setores “de oposição” a Bolsonaro. Boulos tornou-se o avalista político de toda a manobra da direita para neutralizar e tentar frear as tendências de luta reais da população contra o governo do capitão fascista e dos militares. O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo não ocupa um papel secundário na situação política. É uma peça central das manobras da burguesia.

O papel do Boulos é fazer em São Paulo, a cidade mais importante do País, o que a burguesia quer fazer em escala nacional: sequestrar o eleitorado do PT. Toda a manobra política da burguesia para controlar de maneira mais adequada o Estado capitalista está voltada para colocar o PT em uma situação de completo isolamento. A candidatura do Boulos foi lançada com esse propósito: atrair, canalizar o eleitorado do PT, dividir o partido. O PT não tem uma candidatura forte, está sob constante ataque da burguesia, e Boulos é apresentado por todo o monopólio da opinião capitalista como um excelente candidato de esquerda – até Janaína Paschoal lhe rendeu homenagens neste final de semana, em publicação no Facebook. A manobra é clara: “o PT está fraco, vote no Boulos”.

Esse sequestro do eleitorado do PT significa que seus eleitores se deslocaram à esquerda? Não. É uma tentativa de fazer com que se desloquem à direita. Que outra função teria a manobra para obter seu voto para um elemento que é apoiado pelo sistema que domina a política em São Paulo? 

Alguns no meio da esquerda dizem que não se deveria criticar Boulos porque ele faz oposição a Bolsonaro. Estaríamos prestando um desserviço à luta contra o golpe e o fascismo por sermos tão “duros” nas críticas – o que, na realidade, significa: por não apoiarmos a candidatura do homem do “não vai ter Copa”. Ocorre, no entanto, que o alvo da candidatura de Boulos é apenas o PT. Boulos não vai tirar votos de Bruno Covas (PSDB) ou Joice Hasselmann (PSL). Não vai derrotar o aparato monstruoso e a fraude eleitoral contumaz praticada pela burguesia em favor de seus candidatos. 

Sua candidatura serve unicamente para fazer o que a burguesia está tentando fazer em escala nacional desde o escândalo do “mensalão”: quebrar o PT, substituí-lo por outra coisa, mais fácil de administrar, ainda mais amigável com o regime burguês e com menos contradições internas. Boulos, nesse sentido, é a versão municipal da operação que levantou o nome do coronel cearense Ciro Gomes (PDT) nas eleições de 2018. E, ao fazer o PT desaparecer de maneira indolor, toda a massa petista seria pacificamente levada para ser controlada pela direita. Não é uma operação simples. Não conseguiram colocar o PT na ilegalidade. São obrigados agora a fazê-lo de modo mais discreto, por meio de manobras políticas. O grande problema, verificado diversas vezes ao longo dos últimos anos todos, é que a burguesia precisa dividir e neutralizar o PT, anular Lula, para conseguir controlar o Estado sem romper o manto da legalidade e da democracia da Constituição de 1988. Mesmo que, para isso, tenham ido a extremos que não podem ser qualificados de outro modo que não como um golpe de Estado.

A eleição em si, para o PCO e os revolucionários em geral, não têm importância como um meio de conquistar algo para os trabalhadores. É um jogo de cartas marcadas dominado pela burguesia. Quando denunciamos essa manobra eleitoral, não acreditamos que sejam definitivas ou decisivas os desdobramentos que possam vir daí. A importância da divisão do eleitorado do PT é apenas relativa e circunstancial. Não é tão decisiva assim do ponto de vista mais amplo da mobilização popular, o único caminho para derrotar Bolsonaro e todos os golpistas. O que a burguesia quer? Confundir e desorientar esse movimento.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas