Reabertura em plena pandemia
Por todo o país praças, parques, clubes e demais locais públicos de lazer e de prática de esportes vem sendo reabertos sem medidas sanitárias adequadas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
parque-ibirapuera-reabertura-13072020090457930 (1)
Parque Ibirapuera foi o equipamento público com maior lotação após reabertura | Foto: Renato S Cerqueira/Futura Press/Estadão

Por todo o país praças, parques, clubes e demais locais públicos de lazer e de prática de esportes vem sendo reabertos. Mas no geral não há uma definição de um protocolo ou de medidas sanitárias para preservação da saúde dos usuários e consequentemente não há nenhuma fiscalização das condições sanitárias. Esses locais públicos estão sendo postos em funcionamento sem nenhuma ação do governo, o controle das condições sanitárias estão sendo deixados por conta dos usuários, muitos desses praticantes de esportes coletivos.

 

É um erro visível do estado reabrir equipamentos públicos e serviços não essenciais em um momento que não há o mínimo controle da pandemia de Covid-19, em um cenário onde o número de casos e mortes de Covid-19 só aumentam essa reabertura acontece puramente por interesses econômicos. Essa política estatal de ignorar a pandemia, é genocida e já está cobrando uma enorme fatura de vidas dos mais pobres.

 

Mesmo que o momento fosse outro e a pandemia estivesse controlada, o estado não poderia abrir os equipamentos públicos e serviços não essenciais sem as devidas medidas sanitárias. A exemplo de barreiras sanitárias no equipamentos públicos com testagem massiva e aferição de sintomas da Covid-19 com alta temperatura corpórea, distribuição de máscaras e orientação aos usuários. E importante frisa que deveria se ampliar os horários de funcionamento afim de diluir a concentração de usuários e não reduzir os horários como está sendo feito hoje.

 

Mas diante da omissão do estado, no geral recomenda se o distanciamento social, com menor circulação externa possível, embora os equipamentos públicos estejam abertos é recomendável que as atividades externas se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e atividades essenciais. Ao precisa sair de casa recomenda-se que mantenha uma distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas. Sempre utilizando máscaras tente ter mínimo de contato possível com as superfícies, se possível limpe com álcool ou desinfetante aquelas superfície que precisa entrar em contato. Sempre que sair não toque o rosto antes de desinfetar as mãos, também evite de tocar no celular desinfetar as mãos.

 

Ao voltar para casa tente não tocar em nada antes de lava as mãos, retire os calçados logo na entrada, deixe na entrada também os objetos que traz consigo da rua, como chaves, carteira, bolsa. Se possível ao chegar tome um banho e limpe com frequência telefones celulares e maçanetas. 

 

A verdade vem à tona, reabriram os equipamentos públicos sem dispor das condições sanitária adequadas. O que aconteceu com os equipamentos públicos de lazer e esportes não se tratar de exceção, mas sim a regra, vemos o mesmo acontecendo no comércio e em órgãos públicos. Até mesmo serviços considerados não essenciais estão reabrindo sem as condições sanitárias adequadas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas