O “nacionalista” Bolsonaro diz que a Amazônia não é dos brasileiros

bolsoeua

Nesta semana, o fascista e pré-candidato à presidência, Jair Bolsonaro, deu declarações de que vai entregar a Amazônia para os estrangeiros. Em discurso eleitoral no Palácio dos Esportes Djalma Maranhão, em Natal, o pré-candidato “nacionalista” em entrevista para o jornal El Pais afirmou que “a Amazônia não é nossa”.

Se não bastasse essa afirmação que ataca todo o povo brasileiro, as declarações entreguistas continuaram. Para justificar a sua política de entrega das riquezas naturais para o imperialismo, o entreguista Bolsonaro afirmou que ”a Amazônia não é nossa e é com muita tristeza que eu digo isso, mas é uma realidade e temos como explorar em parcerias essa região”.

Não é a primeira vez que o entreguista Bolsonaro dá declarações que vai entregar a Amazônia para os países imperialistas. Em dezembro de 2017, na cidade de Manaus/AM, disse que “salvar ao menos parte da Amazônia, é preciso buscar parcerias com países democráticos como os EUA para a exploração dos recursos minerais”. Ou seja, entregar todas as riquezas da Amazônia para o principal articulador do golpe de Estado realizado em 2016, os Estados Unidos da América.

Essas declarações revelam o que temos denunciado amplamente: que Jair Bolsonaro é um entreguista e que é um contratado dos países imperialistas para liquidar as riquezas do país. Nesse sentido, a burguesia nacional e sua imprensa tentam de todas as maneiras mostrarem Bolsonaro como um nacionalista ferrenho, para que aplique a sua política de rapina e liquidação do patrimônio nacional para o imperialismo.

É preciso denunciar que o candidato preferido dos ¨coxinhas¨ com seu discursos patriótico e nacionalista, não passa de um candidato entreguista e pau-mandado dos EUA, com uma política de capacho que vai dar as riquezas do país e vai atacar a soberania nacional em beneficio de grandes monopólios internacionais.