Empresários apoiam Bolsonaro
Manipulando informações e não dando a mínima para a saúde dos trabalhadores, Paulo Skaf quer a retomada agora
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
metro-SP
Metrô em São Paulo | Foto: Reprodução

O empresário paulista Paulo Skaf já foi dono de fábrica de tecidos, depois passou a empresário da construção civil, mas tem conseguido sucesso mesmo é no “sindicalismo patronal”. Por três vezes foi candidato ao governo de São Paulo, primeiro pelo PSB e depois pelo MDB, em nenhuma delas conseguiu bom resultado. É o patrono do “pato amarelo da FIESP” (entidade patronal que preside), com o qual quis catalisar a campanha contra a presidenta Dilma, patrocinando grupos de extrema-direita.

Esse personagem, que é a cara da burguesia brasileira, em sua fragilidade econômica e descarada subordinação ao capital internacional, deu entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues no jornal digital Poder 360 e ao programa Poder Digital da TV Bandeirantes, em 25/6/2020, afirmando que a pauta no Brasil (e no mundo) é a retomada das atividades econômicas. Sem qualquer base científica, afirma que a vacina que está sendo pesquisada pela Universidade de Oxford (Reino Unido) está em fase final de teste e que o Brasil, a exemplo dos Estados Unidos, já adquiriu matéria prima para sua produção. A única ressalva que faz é que isso “vai demorar ainda alguns meses”.

Isso, segundo ele, já justifica priorizar a retomada, “tomando os devidos cuidados com a saúde, mas fazendo a roda da economia voltar a rodar”. Criticando a forma como o governo de São Paulo administrou a crise sanitária, mostrou total desconhecimento da realidade de quem pega metro e ônibus na capital paulistana. De forma fantasiosa diz que tem que se retomar as atividades econômicas estabelecendo protocolos de distanciamento e controle de temperatura corporal nos trens, metrô e ônibus, criando horários diversificados para os turnos nas empresas. Para ele é “só fazer escala de horários para acabar com horário de pico” e aumentar o número de ônibus e trens e “aproveitando a nova onde de trabalho em casa”. Ao criticar a forma que os shoppings de São Paulo estão abrindo (durante quatro horas diárias), sugere que abram durante 12 horas “para diluir o público”.

Segundo afirmou na entrevista, no caso da indústria, vários setores não pararam e tomaram todas as medidas necessárias, alguns outros setores “que não podiam desovar sua produção porque não havia transporte pararam mesmo em abril, mas já começaram a retomar em maio e voltando em junho, com base em um Plano de Retomada da Fiesp”. Também coloca na conta da Fiesp o uso de máscaras pela população. Pois dá a entender que uma campanha publicitária da federação patronal é que produziu esse resultado.

Para ele, os setores econômicos ligados ao agronegócio vão se recuperar logo e outros, como transporte aéreo, vão demorar mais. Informou que o comércio vendeu menos, mas não tão menos que antes. Informação esta que contraria todas as estatísticas recentes.

Embarcando na propaganda da extrema-direita do governo Bolsonaro, “assim como o BC (Banco Central) e o ministro Paulo Guedes (Economia) têm defendido, Skaf sinaliza que o fundo do poço da economia já passou. Disse que o Brasil e o mundo já tratam da retomada econômica como algo próximo” (Poder 360, 29/6/2020).

Skaf acredita que o essencial no curto prazo é o acesso ao crédito. Segundo ele, 60% das empresas que buscaram crédito recentemente já conseguiram, ao contrário de três meses atrás, principalmente porque o governo passou, com a MP 975/20 a assumir o risco do crédito no Fundo Garantidor de Investimento. Mesmo assim, com os juros existentes, acredita que isso só adia a morte da empresa, por isso disse que os empresários estão trabalhando no Congresso Nacional para mudar a MP, reduzindo juros e eliminando taxas.

Perguntado sobre estatísticas do desemprego, afirmou que em março e abril houve a redução de 1,2 milhão de empregos formar e 1,5 milhão de empregos informais. O resultado de maio e junho, para ele, também trará notícia de um forte aumento do desemprego, mas, a partir de junho, ele diz que há a possibilidade de uma redução no desemprego. Nesse momento fala que isso é um “chutômetro”. A base “científica” do que afirma é uma pesquisa com empresários para saber qual o grau de otimismo dos capitalistas. Por outro lado, lembra que “10 milhões de pessoas ficaram meses sem rendimentos, como os autônomos, milhões de trabalhadores também, alguns perderam emprego e outros tiveram redução salarial, redução de contrato de trabalho …”. Isso tudo, segundo ele, vai refletir no comércio, mas sua expectativa é que a partir de julho não aumente mais o desemprego.

Criticando o FMI, o presidente da FIESP acredita que haverá uma queda de 6% do PIB, com uma recuperação modesta em 2021, de forma gradativa.

Na política, simpatizando com o governo Bolsonaro, diz que ele é competitivo, que é o mais forte candidato neste momento. Destacando a proximidade com o governo, afirmou que “a agenda deste governo coincide com o que nós defendemos há muito tempo”. Por isso e por conta da pandemia, é contra o impeachment do Bolsonaro.

Algumas conclusões são imediatas a partir da entrevista do presidente da Fiesp. Ao falar em retorno das atividades, mostra total desconhecimento da realidade da classe trabalhadora, principalmente em São Paulo, já que parece condicionar o retorno ao trabalho à não existência de horário de pico com multidões no transporte, que afirma ser somente uma questão simples de organizar os turnos. O trabalhador que ouvir isso vai ter certeza que o sujeito é um maluco ou está manipulando. Por fim, fica clara a vinculação da burguesia paulista com o programa ultraliberal do Paulo Guedes. Apoiam e continuarão, mesmo em uma hipótese sem Bolsonaro, o programa econômico de extrema-direita.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas