O “grande irmão” te observa: EUA espionam passageiros secretamente em aeroportos

AirforceOne

Num programa denominado “voos tranquilos” (ou Quiet Skies, em inglês), os agentes norte-americanos tem observado o comportamento de várias pessoas “suspeitas” que viajavam em aviões de empresas situadas nos EUA. Há oito anos pessoas são vigiadas secretamente, segundo informações da Administração de Segurança do Transporte, conforme publicado no jornal The Washington Post.
Se você for visto frequentando o banheiro do avião demasiadamente, já torna-se um suspeito, mesmo que você não tenha nenhum vinculo conhecido com algum terrorista,  e passa a ser investigado.
O porta voz da organização James O. Gregory, em entrevista, estabelece um paralelo entre este programa de segurança com o serviço dos guardas nas ruas e afirma que serve apenas para garantir a segurança dos passageiros e tripulação dos voôs, e que não se trata de espionagem.
Apesar de afirmar também que não continuam com a observação fora do aeroporto, é de se imaginar que irão tomar as providencias devidas como sempre fizeram o serviço de espionagem dos EUA e que eles fazem isso no mundo inteiro, incluindo no próprios aeroportos situados em solo americano.
O programa causou mal estar e críticas por parte de defensores de direitos humanos, como é o caso do advogado Hugh Handeyside, que sustenta que é um gasto de dinheiro desnecessário e que também provoca vários questionamentos constitucionais.
O governo norte-americano espiona seus próprios cidadãos e viola privacidades, evidenciando o caráter cada vez mais ditatorial do imperialismo diante da evolução da crise histórica do capitalismo.