Demagogia no combate ao COVID
Governo Doria anuncia que, concluídos os testes da terceira fase da vacina CoronaVac, até fevereiro de 2021, 46 milhões de cidadãos paulistas serão vacinados contra o COVID-19.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Webp.net-resizeimage
Governador Doria em evento oficial | Governo do Estado de São Paulo

Governo Dória anuncia que, concluídos os testes da terceira fase da vacina CoronaVac, até fevereiro de 2021, 46 milhões de cidadãos paulistas serão vacinados contra o COVID-19. O governador ainda anunciou a construção de uma fábrica com capacidade de produção de 120 milhões de doses até o final de 2021, a previsão é que a planta esteja plenamente operacional no início de 2022.

Origem da Vacina

A CoronaVac é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, a vacina começou seus testes no Brasil em 9 de julho deste ano, em mais de 9 mil voluntários. Os testes são conduzidos em parceria com o Instituto Butantã.

Esta parceria prevê o recebimento, pelo Instituto Butantã, do lote inicial de 5 milhões de doses da vacina, que segundo anúncio do último dia 20, no Facebook do governador Dória, está previsto já para Outubro deste ano e o total de 46 milhões de doses serão enviados até dezembro.

A parceria também prevê a transferência de tecnologia entre a Sinovac e Instituto Butantã, que permitirá produção nacional da vacina, inicialmente na planta industrial paulista anunciada por Dória.

O governador ainda observa que todas essas projeções estão subordinadas ao sucesso da terceira fase de testes clínicos e aprovação da Agência nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa).

Origem dos Recursos para a Fábrica de Vacinas

Segundo Doria, 60% do custo total do projeto (R$ 97 milhões) já estão cobertos por doações da iniciativa privada, o restante ainda não tem sua origem detalhada pelo governo paulista.

Interessante que o governo paulista não discute o uso de financiamento público para produção de um bem de interesse público, nem porque fechou acordo de exclusividade com uma única empresa farmacêutica para testes e produção de vacinas.

Quem Ganha com As Ações de Dória

Quais interesses estão por trás da movimentação do governo Doria e seus acordos? Por que a escolha pela vacina da Sinovac e a aparente falta de negociação com outros laboratórios/instituições que executam testes farmacêuticos em estágio avançado com vacinas para o COVID-19? O que ganham os agentes privados que financiam planos do governo paulista?

Ainda que sejam notícias que trazem alento, também devemos desconfiar das informações do governo burguês de Dória, representante do que a de pior na burguesia golpista e retrógrada brasileira. O interesse do grupo que domina a política brasileira é usar os recursos públicos para enriquecer.

As previsões de Dória, a exemplo de tantas outras de seu governo, são meramente de propaganda!

Fora golpistas! Fora burguesia sanguessuga! Não existe interesse em vacinar a população, apenas em enriquecer ainda mais empresariado e políticos através de acordos escusos!

O PCO conclama a população a se levantar contra mais mentiras do governo Doria e lutar por uma política pública efetiva de combate ao COVID-19. Testes massivos, amplos recursos para o SUS, e busca de vários fornecedores para uma futura vacina mais barata e de acesso gratuito e universal.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas