O golpe, o negro e a luta contra a ditadura e o fascismo: como Zumbi, organizar a autodefesa

zumbi dos palmares

Da redação – Nesta terça-feira (20), dia de luta do povo negro em que se lembra a morte de Zumbi dos Palmares, será realizada mais uma atividade de suma importância para o povo negro brasileiro, pelo Coletivo João Cândido, do Partido da Causa Operária (PCO), que busca organizar a luta dos negros em torno dos interesses e de um programa revolucionário.

O evento acontecerá no Centro Cultural Benjamin Péret (CCBP), na rua Serranos – 90, próximo a estação Saúde, na capital de São Paulo, e contará com a presença de companheiros de diversas regiões para debater a luta contra o golpe, contra os militares e o governo do fascista Jair Bolsonaro (PSL) eleito pela fraude do último período.

É importante frisar aos companheiros que estão em dúvida se devem ou não lutar contra o golpe, lutar contra a escravidão latente em nossa sociedade capitalista decadente, e que, por diversos motivos podem não compreender a profundidade da luta do povo negro dentro da sociedade de classes, que o racismo está diretamente ligado à luta do povo trabalhador contra a exploração da burguesia nacional e internacional.

Como o guerreiro Zumbi, um escravo que não aceitou as condições de exploração, dominação, tortura e genocídio de milhões de africanos sequestrados de seus países pelos países colonialistas da época, hoje os negros ainda travam uma gigantesca batalha contra a exploração do atual sistema.

Como os trabalhadores hoje, Zumbi não poderia conciliar com a coroa, criando um acordo, mantendo qualquer tipo de diálogo com os coronéis, verdadeiros assassinos dos negros – como são os golpistas que destroem e entregam nossas empresas para escravizar os trabalhadores.

Na situação de escravo, temos que ressaltar que Zumbi utilizou das armas que estavam à disposição contra a coroa pela libertação do povo negro, exercendo o direito de autodefesa: armou os escravos, organizou locais de resistência, treinou e manteve um grande embate histórico que marcou a história do povo brasileiro.

Os problemas enfrentados nos dias atuais, em meio ao golpe, onde a esquerda pequeno-burguesa prega um pacifismo cego contra governos beligerantes, contra aparatos de repressão genocidas do povo negro, como a PM brasileira, deixa claro a necessidade de organização dos negros de maneira independente, contra o golpe de estado, contra ditadura e contra o fascismo aos moldes de Zumbi.

Criar Comitês de Autodefesa, Comitês de Luta Contra o Golpe em todos os locais onde os trabalhadores sintam a necessidade de proteger suas organizações contra fascistas, contra a extrema-direita que vem se articulando e deve ser combatida nas ruas.

Convidamos todos para o debate, para a organização independente e revolucionária. Em memória de Zumbi dos Palmares que lutou contra a exploração de seu tempo, lutemos hoje contra o golpe, contra os militares e os fascistas inimigos do povo negro e trabalhador.

Segue a Coluna do companheiro Juliano Lopes sobre a luta dos negros contra o golpe e pelo “Fora Bolsonaro”: