Indo para o matadouro
A esquerda aprova a ditadura do STF contra a extrema-direita, preparando precedente para a prisão geral de qualquer cidadão pelo simples fato de ter emitido alguma opinião
WhatsApp Image 2021-02-17 at 14.24.22
O gado de esquerda aplaude seus carrascos | Muna
WhatsApp Image 2021-02-17 at 14.24.22
O gado de esquerda aplaude seus carrascos | Muna

A esquerda pequeno-burguesa adora comentar nas redes sociais que o bolsonaristas são como gado. Significa dizer que são pessoas que seguem sem nenhum juízo crítico todas os absurdos políticos repetidos por Bolsonaro e pela extrema-direita. O fenômeno é real, ainda que o termo escolhido seja indigesto é demonstre a atitude degradante que a classe média tem com todos que ela considera abaixo de si.

Mas como sempre, a esquerda pequeno-burguesa critica os outros sem olhar para si mesma. Os dirigentes da esquerda são useiro e vezeiro de seguir o que a direita tradicional fala. Veja que seguem os ditames mais recentes da linguagem, sempre politicamente corretos, se a imprensa estabelece um senso comum, rapidamente estão lá para declarar que eles são desta opinião. Não buscam, em ocasião alguma, ir contra esta corrente de opinião que emana dos partidos de direita, da imprensa capitalista, mas, em última instância, da própria burguesia imperialista internacional.

É o que está acontecendo, mais uma vez, no caso da prisão arbitrária do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ). O ministro do STF, Alexandre de Moraes, decretou a prisão ilegal do deputado por uma opinião omitida em um vídeo.

Alexandre de Moraes e o STF passaram por cima de uma série de direitos do cidadão para efetuar a prisão: a liberdade de expressão, o que se agrava por se tratar de um deputado que deveria poder exercer livremente a sua opinião; a imunidade parlamentar, que garante a um deputado não ser perseguido politicamente por seus adversários políticos, usando o pretexto criminal; a independência do Congresso em relação ao Judiciário foi atropelada e um ministro passou por cima de um deputado eleito com dezenas de milhares de votos.

Se a esquerda tivesse uma posição minimamente independente, os fatos por si só mostram que o que aconteceu é um ataque brutal contra os direitos democráticos do povo. O que está se estabelecendo é a ditadura do STF contra o povo.

Tal fato independe do caráter do deputado preso, que é um desses delinquentes bolsonaristas. Mas se o STF pode prender um bolsonarista, que goza de apoio inclusive dentro do Exército, por que ele não poderia prender uma pessoa da esquerda? E se a esquerda decidisse atacar o STF por ser golpista, por exemplo, por conta dos vários julgados absurdos em relação a Lula? Se um grevista atacar o TST? E se a esquerda defender, como defende o PCO, que o STF deve ser extinto porque é uma organização antidemocrática?

Aliás, o argumento dos esquerdistas para defender tamanha arbitrariedade é o de que o ataque de Daniel Silveira contra o STF seria um “ataque contra a democracia”. Com isso, dá para notar o quanto essa esquerda acredita que as instituições mais ditatoriais do Estado são “a democracia”.

É preciso explicar que o direito democrático, ou seja, a democracia, não é o poder absoluto do Estado sobre o cidadão. A democracia é o Estado garantir os direitos do cidadão.

A esquerda que afirma estar defendendo a democracia ao defender a prisão e cassação do deputado na verdade está contribuindo para a constituição de uma ditadura, dando poderes ilimitados para o Judiciário. O pior é que fazem isso sem ressalvas, como uma multidão furiosa, que não vê as consequências óbvias do que estão fazendo.

A ditadura não é falar alguma coisa, mesmo que seja a mais absurda que se possa imaginar. Uma ditadura não surge de um “discurso autoritário”, ela surge de um gradual fechamento político, há um estágio preparativo importante. Os setores que pensam que a prisão de Daniel Silveira foi um passo atrás na ditadura estão gravemente enganados. Ainda que isso tenha sido ruim para Bolsonaro, foi ótimo para tudo aquilo que ele representa, e isso, é o que importa.

Não à toa, a ditadura fechou o congresso nacional depois do discurso de um deputado que não a agradou. O STF, por sua vez, continuou sendo um Poder que dava respaldo aos militares.

Os dois “gados” neste caso andam um atrás do outro. Ambos torcem para que o matadouro matem o seu inimigo, o gado de esquerda no entanto, não vê que o matadouro foi desenhado para ela, e que o ataque ao bolsonarista é apenas um erro de percurso.

Relacionadas
Send this to a friend