O futebol que seria exemplo para o mundo: sete jogadores alemães fazem saudação nazista para foto do time

nazi_fut

O futebol alemão, que se apresenta para o mundo como modelo de organização e eficiência, já pode também se apresentar como representante legítimo e propagandeador do nazismo. Sete integrantes de um clube, o SC 1920 Myhl, que não disputa a bundesliga (divisão principal), fizeram pose para uma foto fazendo a conhecida e odiada saudação nazista.

Embora os responsáveis pelo clube sustentem a ideia de ter se tratado de uma “brincadeira”, o fato é que a Alemanha vem se tornando palco de várias manifestações organizadas e lideradas pela extrema direita, todas com exaltação ao nazismo, com demonstração de ódio e intolerância aos imigrantes, sobretudo aqueles oriundos do continente africano.

A repercussão do fato – extremamente negativa – acabou fazendo com que os dirigentes do clube recuassem. Os sete jogadores que fizeram a saudação nazista foram expulsos do time. Tudo começou quando o proprietário da loja (Kebab) que patrocina o clube, Engin Arslan pediu aos jogadores para fazerem “algo engraçado” no momento da foto, o que resultou no gesto de levantar a mao direita. A foto foi parar no Facebook e logo depois retirada, em função do imediato repúdio.

Tentando dar uma “ajeitadinha” na situação para minimizar o estrago feito, o presidente do clube Marc Winkens, declarou que “de acordo com as regras do clube, só poderíamos chegar à conclusão de expulsar os membros”. O proprietário da loja que patrocina o clube também foi removido. Engin Arslan dirigiu um pedido de desculpas a todos os ofendidos pelo gesto, assumindo que cometeu um grave erro.

A extrema direita vem ganhando cada vez mais espaço em vários países europeus, não só como resultado da gigantesca crise que assola o velho continente, mas fundamentalmente pela incapacidade histórica do capitalismo em oferecer uma perspectiva de superação progressista das enormes contradições do sistema fundado na propriedade privada dos meios de produção.