Ampliar a luta
A repercussão dos atos contra o fascismo e por Fora Bolsonaro no estado de São Paulo cada vez mais ganha corpo por demais organizações por todo os estados do país.
15909513135ed3fd91e90aa_1590951313_3x2_md
Torcedores mostra para a esquerda pequena burgues a saída correta. | Foto: Reprodução/Uol

A luta política exercida pelas torcidas organizadas na capital de São Paulo contra o fascismo e pelo Fora Bolsonaro se espalha cada vez mais, torcedores de diversos estados preparam manifestações por todo o Brasil. 

O último ato que ocorreu no domingo (31) na Av. Paulista, reunindo pelo menos 5 mil trabalhadores, junto a partidos de esquerda, organizações anarquistas, movimentos sociais, os manifestantes gritaram palavras de ordem como “chega de sistema opressor” e “periferia não apoia ditadura”.

No local estava presente um grupo bolsonarista, que se organizaram na frente da FIESP para apoiar o golpista Bolsonaro e uma intervenção militar. O enfrentamento ocorreu, torcedores organizados foram para cima dos fascistas que tiveram que pedir seguro para a PM.

O que se destacou nas manifestações das torcidas organizadas além de mostrar a saída para enfrentar Bolsonaro, foi a posição política dos líderes das organizações, criticando os partidos pequeno burgueses que abandonaram o povo em meio a pandemia e deixaram as ruas, sindicatos, para os fascistas.

“Temos visto um movimento crescer no país, encabeçado pelo presidente Jair Bolsonaro e seus filhos, de uma ameaça de golpe militar. Os partidos não se organizam, então nós que somos o povo nos organizamos e viemos para a rua. O Corinthians é o povo. Estamos aqui para representar mais de 70% da população que é contra a ditadura e a favor da democracia”, diz Chico Malfitani, fundador da Gaviões da Fiel.

Os atos promovidos no estado de São Paulo deve e está se espalhando rapidamente por todo o país. A torcida antifascista do Bahia, declarou em seu instagram que no estado a luta contra a direita também será realizadas nas ruas. 

 

No estado do Rio de Janeiro, torcedores organizados do Vasco da Gama, convoca todos os trabalhadores e demais organizadas para dia 7 de junho, todos irem às ruas para enfrentar a direita, o fascismo e Bolsonaro. 

É necessário que esquerda pequena-burguesa abandonem o passivismo, não é com uma nota de repúdio que a direita fascista irá ser derrotada, nem através de lives pelo facebook, é preciso somar com as torcidas organizadas e ampliar a mobilização nas ruas. 

Relacionadas