O erro de Cristina Kirchner: deveria ter ido pra cima da direita como candidata

cris3

Neste dia a ex presidente da Argentina Cristina Kirchner declarou que não seria líder da chapa como o esperado e sim candidata a vice presidente com Alberto Fernández sendo o candidato a presidente. Cristina sofre um processo de perseguição semelhante ao que ocorreu com o presidente Lula, com direito até ao Moro argentino, contudo por ser senadora possuía imunidade parlamentar e o imperialismo não conseguiu o mesmo que no Brasil de forma que ela não foi presa. Mesmo assim, a Kirchner, tende a adotar uma política capituladora semelhante ao que fez o PT no período das ultimas eleições e que se demostrou um grande fracasso, apenas confundindo a cabeça do povo brasileiro.

O imperialismo que ataca a América Latina mais uma vez demonstrou seus reais interesses com as ultimas declarações de Bolsonaro, afirmando que se Cristina vencer as eleições a Argentina poderia “virar uma nova Venezuela”, ou seja, alvo de golpes de Estado. O povo argentino já conhece o desastre da política neoliberal  aplicada pelo golpista Macri que quebrou o país mais uma vez e se curvou ao FMI e suas intervenções. Assim grandes greves e manifestações foram realizadas contra o governo de forma que as pesquisas feitas por órgãos da própria burguesia não conseguem ocultar a preferência  dos argentinos pelo retorno da esquerda ao poder.

Kirchner representa a ala esquerda do peronismo e a estrategia de coloca-la apenas como vice é uma política do setor nacionalista burgues que como de costume se mostra muito tímida. Na realidade a luta contra o imperialismo deve ser realizada com afinco sem se esconder detrás de acordos conciliadores que represam a polarização mas sim com grandes manifestações e uma forte presença da maior líder de esquerda do país. Apesar de a conjuntura ser de eleições não se deve adotar uma postura eleitoreira, o exemplo do Brasil é bem explicativo pois a luta real deveria ter se mantido nas ruas pela candidatura de Lula mas esta foi sabotada e ainda é pela ala direita do PT.

Conclui-se que a política da esquerda parlamentar latino americana inclina-se perigosamente para uma uma falsa luta que não tem real chance de derrotar a direita golpista, como aponta este ultimo acontecimento na Argentina, ou para uma aliança com o imperialismo como acontece no Brasil com setores de esquerda bolsonaristas.

Cristina candidata! Liberdade para Lula! Lula Candidato! Eleições gerais já!