Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
maxresdefault
|

No último dia 27 o blog O Cafezinho publicou uma matéria com o estranho título e angulação: “Cresce o apoio a Bolsonaro na classe média e nas periferias”. Estranhos porque o artigo trata da pesquisa do Ibope que foi divulgada pela própria imprensa burguesa sob o ângulo de que a maioria da população não confia no presidente fascista. Portanto, o ângulo do blog esquerdista é um ângulo favorável a Bolsonaro, mais favorável do que o da própria imprensa golpista.

Diz o texto, citando o levantamento do instituto de pesquisas da Globo, que, “nas periferias”, a confiança em Bolsonaro aumentou de 47% para 50%. Entre os que ganham entre dois e cinco salários mínimos, a confiança caiu dois pontos percentuais, para 55%. No meio dos que ganham entre dois e cinco salários mínimos, 42% avaliaram o governo como ótimo ou bom, um aumento de 1% em relação à pesquisa de abril.

A matéria, basicamente composta apenas de dados e sem opinião, é repleta de números relacionados aos detalhes da pesquisa Ibope. No último parágrafo, ela informa que, entre os brasileiros que ganham até um salário, a confiança em Bolsonaro caiu de 45% para 35%.

O artigo não é assinado nem opinativo, mas, levando em conta a linha editorial do veículo de Miguel do Rosário, percebe-se que ele foi escrito para, supostamente, embasar a tese do editor de que Bolsonaro tem grande apoio popular. Essa tese já foi exibida em artigos anteriores, como em um em que ele afirmou que os que votaram em Bolsonaro “formam a maioria esmagadora da população brasileira”.

Rosário quer demonstrar, assim, que Bolsonaro tem apoio e apoio inclusive dos pobres, da classe trabalhadora, que vive nas “periferias”. Assim, tenta de alguma maneira sustentar seus argumentos ridículos de que a esquerda deve se reinventar, se “modernizar”, porque vem perdendo apoio das classes populares. Em outro artigo, também rebatido por este diário, ele escreveu: “Não seria hora de pensar em organizar eventos na própria periferia, de preferência em finais de semana?”, eventos estes que seriam “workshops profissionalizantes, cadastros para participação em ações políticas objetivas e, sobretudo, debates abertos”. Esses debates seriam “sobre a questão do comércio ambulante, do uso do lixo, nutrição, economia doméstica, segurança pública e, sobretudo, emprego”. Trata-se de uma política de boicote ao movimento popular disfarçada de sugestões e propostas nada pioneiras no meio da esquerda pequeno-burguesa.

Mas o que estranha mais ainda é O Cafezinho publicar esse tipo de matéria com dados enganosos (de um instituto de pesquisa golpista e manipulador) enquanto que a própria imprensa golpista destaca o dado de que a maioria da população, segundo a mesma pesquisa, não confia em Bolsonaro. E, principalmente, em meio a uma gigantesca crise do governo, na qual as ruas cada vez mais agitadas têm demonstrado o total repúdio da população ao governo.

Na verdade, matérias como essa servem apenas para justificar a manutenção de Bolsonaro no governo, o que é apoiado por golpistas que tentam se vender como de esquerda. Tal é o caso de Ciro Gomes e o PDT, os membros da “frente ampla” composta também por PSB e PCdoB, e a ala direita do PT. O Cafezinho é porta-voz desses grupos. Esse é o mesmo posicionamento, com alguma variação, da Rede Globo, sustentáculo do governo Bolsonaro, ou seja, de que o presidente ilegítimo tem grande apoio popular e a esquerda não tem. Ao contrário do que tem mostrado a realidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas