HAMBURGUER_1
SHARE

América Latina

O Atentado de Chuschi e o conflito armado no Peru

Há 41 anos tinha inicio a atividade armada do Sendero Luminoso

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Imagem de Abimael Guzmán, líder do Sendero Luminoso – Foto: reprodução

Publicidade

Em de 17 de maio de 1980, ocorreu, no distrito de Chuschi, Ayacucho, no Peru, o primeiro atentado da organização revolucionária maoísta Sendero Luminoso, que marca o início de sua ação no campo. Às vésperas das eleições de 1980, a organização confiscou e destruiu o material eleitoral, cerca de 2000 cédulas eleitorais, do referido distrito. O governo militar de então reprimiu os suspeitos e enviou novas cédulas eleitorais, as eleições que levaram o liberal Fernando Belaúnde Terry, que já havia governado o país anos antes, à presidência transcorreram normalmente.

O acontecimento no entanto marca o início da atividade armada do Sendero Luminoso. O Sendero Luminoso (Partido Comunista do Peru-Sendero Luminoso) foi formado em 1960 e era um racha do Partido Comunista do Peru – Bandeira Vermelha, por sua vez uma derivação do Partido Comunista Peruano. Seu principal líder e um dos fundadores é Abimael Guzmán, um ex-professor de filosofia que elaborou uma doutrina baseado no maoísmo, hoje encontra-se preso pelo governo reacionários do Peru. A atuação do Partido começa na Universidade, formando comitês, sua ascensão é resultado da situação revolucionária que tomou conta do país.

O governo de Peru era uma ditadura militar desde 1968, primeiro de um caráter nacionalista, dirigida pelo General Juan Velasco Alvarado, que realizou determinadas reformas, um golpe de força no interior das Forças Armadas em 1975 pendeu a ditadura para a direita, uma tentativa de desfazer a política adotada, notadamente a reforma agraria de 1969. O novo ditador, general Francisco Morales Bermúdez, chamou uma nova Assembleia Constituinte em 1978 e uma Constituição foi adotada em 1979 e novas eleições para 1980. Tudo isso com o objetivo de desfazer as reformas e caminhar no sentido do neoliberalismo.

Houve uma grande reação popular, a esquerda não conseguiu firmar uma frente para concorrer e a direita manobrou e venceu a eleição, o Sendero Luminoso e também outros movimentos lançaram a luta armada. O Sendero seguindo a política maoísta foi para o campo, o clima revolucionário era tamanho que esse partido chegou a controlar uma grande parte do país, estabelecendo quase uma dualidade de poder, o que gerou uma verdadeira guerra civil, que durou quase 20 anos, com de milhares de mortos.

O governo agiu de maneira selvagem contra o movimento e a maioria dos mortos é de sua autoria, em 1990 sobe ao poder o ditador Alberto Fujimori, em 1992, Gusman é preso e começa a decair a atividade do Sendero Luminoso. A repressão selvagem e os grandes erros políticos do Sendero Luminoso foram os as causas mais imediatas da derrocada deste extraordinário movimento.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Mais Lidas
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTT

70 ANOS DA REVOLUÇÃO CHINESA - COM RUI COSTA PIMENTA (CURSO COMPLETO)

316 Visualizações 4 horas Atrás

Watch Now

Send this to a friend