Arritmia e mais risco de morte
Maior estudo já realizado, conclui que a cloroquina não contribui no tratamento da Covid-19 e aumenta os riscos de morte do paciente
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cloroquina-1
A Cloroquina tem sido receitada para pacientes no Brasil. Imagem: AFP/Gerard Julien |

Foram divulgados nesta sexta (22) os resultados do maior estudo já realizado em torno do medicamento Cloroquina ou Hidroxicloroquina. Divulgado pela revista The Lancet, uma das principais revistas de medicina do mundo existente desde 1823.

O estudo, realizado com 96.032 pacientes, internados em 671 hospitais espalhados pelo mundo, entre 20 de dezembro 2019 e 14 de abril de 2020, concluiu que o tratamento com cloroquina ou hidroxicloroquina não traz benefícios a pacientes com Covid-19, gera riscos de arritmia cardíaca e, em geral, um maior risco de morte hospitalar.

O Ministério da Saúde do governo Bolsonaro, divulgou orientação oficial para o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no Sistema Único de Saúde (SUS) em pacientes com sintomas leves de coronavírus, mesmo havendo casos graves de efeitos colaterais e mortes pelo uso do medicamento.

Acesse aqui a publicação do estudo:

https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)31180-6/fulltext

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas