Novas eleições só são democráticas se tiver Liberdade para Lula e Lula candidato

lula

Nos últimos dias, temos visto manifestações cada vez maiores de insatisfação contra Bolsonaro e suas medidas desatrosas em todos os setores do governo.

Essas manifestações demonstram uma tendência cada vez maior à polarização política da população e tem mobilizado amplos setores da classe trabalhadora, que deixam muito claro que o governo ilegítimo de Bolsonaro está em completa oposição aos anseios dos trabalhadores.

A população, inclusive aqueles que foram enganados pelas propagandas da burguesia e levados a votar em Bolsonaro, demonstra que sua consciência política e de classe está em crescimento e isso fica patente no crescimento dos movimentos e atos que surgem em todos os cantos contra o governo.

A política de austeridade imposta aos trabalhadores já se revela como mera continuidade do péssimo governo de Temer, após o golpe de 2016, e a eleição de Bolsonaro fica cada vez mais identificada com uma enorme fraude.

Em todas as manifestações contra as medidas anti povo adotadas pelo governo estão presentes as palavras de ordem de “Fora Bolsonaro” e “Liberdade Para Lula” ou “Lula Livre”.

Dessa forma, percebemos uma evolução na luta política no seio dos setores populares que cada vez mais adquirem a consciência de que a prisão política de Lula e seu afastamento do processo eleitoral de 2018, através de manobras ilegais do judiciário, fazem parte de um plano da burguesia nativa, coordenado pelos grandes capitalistas estrangeiros, com a intenção de saquear as riquezas do Brasil e elevar a exploração de nossa população a níveis inaceitáveis.

Uma parcela cada vez maior da classe trabalhadora entende que se Lula estivesse nas eleições hoje não teríamos Bolsonaro como presidente e por isso se juntam àqueles que pedem sua imediata libertação, anulação dos processos fraudulentos e o completo restabelecimento de seus direitos políticos, para que após a derrubada do governo Bolsonaro nas ruas, possamos exigir novas eleições gerais, mas dessa vez com Lula candidato, para que a vontade popular possa ser respeitada.

A classe trabalhadora não aceitará saídas negociadas dentro de gabinetes parlamentares, através de acordos escusos, onde o povo é invariavelmente preterido e traído.

Não podemos abandonar as ruas enquanto não impusermos à burguesia a nossa política, que significa “Fora Bolsonaro”, “Fora Todos os Golpistas”, “Liberdade Para Lula” e “Novas Eleições Gerais com Lula Candidato”.

Nossas pautas não podem ser frutos de acordos e negociatas, mas sim de um movimento de massas capaz de colocar abaixo o golpe e todas as medidas dele proveniente, como a revogação das reformas de Temer e das privatizações de Temer/Bolsonaro.