Violência policial
No caso ocorrido em 2008, 2 policiais haviam sido condenados apenas por terem alterado a cena do crime, a nova testemunha aponta pela execução da advogada pelos policiais
xpatricia-amieiro.jpeg.jpg.pagespeed.ic.9F01PyIPGK
Patricia Ameiro tinha 24 anos na época do assassinato | Foto: Reprodução
xpatricia-amieiro.jpeg.jpg.pagespeed.ic.9F01PyIPGK
Patricia Ameiro tinha 24 anos na época do assassinato | Foto: Reprodução

O caso da morte do desaparecimento de Patrícia Amieiro, advogada que voltava de uma festa em 2008 no Rio de Janeiro, chamou a atenção de todo país. Sem ter sido resolvido, o caso foi julgado no ano passado, apontando dois policiais como assassinos de Patrícia, no entanto, ambos foram absolvidos do assassinato por falta de provas e condenados a 3 anos de prisão por alterarem a cena do crime, condenação na qual os policiais recorreram em liberdade.

Agora, uma nova testemunha surge dizendo que viu toda a cena. Segundo um taxista que disse não ter contado o que sabia antes por medo da polícia, naquela noite, ele viu os dois policiais atiraram no carro da advogada, depois retiraram o corpo ainda com vida e, em desespero, sumiram com o corpo e o carro.

Segundo a própria testemunha, os policiais só se chocaram ao verem que se tratava de um mulher no carro, se não, o ato teria sido completamente normal para a polícia do Rio.

Isso só prova mais uma vez como a polícia só serve como máquina de destruição da população e precisa ser extinta.

Relacionadas
Send this to a friend