Nova Iorque: policial que matou Eric Garner não será julgado

1*0oXBfBMfH50U-3-vgqsLoQ

O assassinato de Eric Garner, um homem negro, por um policial branco, em julho de 2014, chocou não só a população dos EUA, mas o mundo inteiro. Mesmo tentando falar que não conseguia respirar, a força brutal que o policial utilizou acabou asfixiando e matando o jovem negro. A polícia norte-americana afirma que não existem provas de que o policial tenha cometido o assassinato, assim, afirmando que o policial não será julgado, já que, segundo eles, os direitos civis de Eric Garner não foram violados.

Essa ditadura contra o povo negro e a repressão policial não é algo recente. Já nos anos 60, surgia o Partido dos Panteras Negras, que precisaram se armar na tentativa de combater a repressão que a população negra sofria por parte da polícia e do Estado burguês e racista, que assassinava e torturava essas pessoas. Os Panteras Negras se dividiam em grupos e tentavam monitorar a ação policial com homens e mulheres negros, a fim de ter certeza que não aconteceriam as brutalidades e abusos que a polícia costuma praticar.

Depois de anos de inquérito no caso de Garner, o Departamento de Justiça afirma que não vai abrir sanções contra a polícia de Nova York, como se não tivesse acontecido uma grave violação dos direitos civis e um brutal assassinato. Isso mostra o caráter racista e assassino da polícia estadunidense, que não se intimida com as manifestações do povo e continua reprimindo a população negra dos EUA.

Essa decisão completamente infundada da justiça americana acaba por dizimar qualquer esperança que a família de Eric Garner tenha em obter justiça. Aliás, no capitalismo, alimentado pelo racismo diário, a justiça nunca fica do lado da população pobre e negra. Outro caso de abuso da força policial nos EUA foi o espancamento do operário Rodney King, que, assim como Eric Garner, estava desarmado e não representava qualquer perigo. Os quatro policiais que estavam envolvidos nessa brutal violência contra King, também foram absolvidos, causando imensas manifestações em Los Angeles.

Todos esses exemplos mostram como é urgente a necessidade de se combater um sistema econômico forjado à base de muita violência, repressão e prisões arbitrárias contra a população negra e pobre. O racismo é um dos principais métodos utilizados para controlar a população e o povo precisa se unir para enfrentar esse Estado repressivo, se utilizando do que for necessário para tal enfrentamento.