Clube-empresa
Capitalistas sanguessugas querem destruir um dos mais tradicionais clubes de futebol brasileiro.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Botafogo-resurgindo-1280x720
Privatização irá afundar Botafogo de vez. | Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

Antes mesmo de terminar o campeonato brasileiro da Série A, a direção do Botafogo, que vê o clube se afundar em uma grande crise, começa a se mexer nos bastidores com o intuito de promover uma verdadeira privatização no clube.

A diretoria eleita, começou a montar a nova “gestão” botafoguense, definindo nomes para liderar os esportes gerais, remo e social, enquanto Durcesio Mello, atual presidente, comandará a parte do futebol.  De acordo com os dirigentes botafoguenses, a ideia é dar “menos espaço a cargos políticos” e colocar no comando uma empresa, que ainda busca um diretor-geral (CEO) para administrar General Severiano.

Desde o ano anterior, discute-se no Botafogo a ideia de torna-lo de vez um clube empresa. Os capitalistas, se aproveitando do momento de crise do clube e com o rebaixamento à vista para Série B do campeonato brasileiro, querem entregar para uma empresa um dos mais tradicionais clubes do futebol brasileiro.

Essa experiência, já mostrou no próprio futebol brasileiro seus resultados completamente danosos ao clube e ao torcedor. Um exemplo atual desta política, é o agora chamado “Redbull Bragantino”, que leva o emblema e o nome da empresa imperialista que o comanda, enquanto pisa na história do clube paulista. Em questão de resultados, fator que concentra-se o principal ponto da propaganda, o mesmo passou longe de demonstrar os resultados esperados, encontrando-se hoje a 3 pontos da zona do rebaixamento.

Mais demonstrativo que isso, pode ser visto no exemplo dado pelo Figueirense, vendido em 2018 para a empresa Elephant, da qual destruiu o clube, saqueou milhões de seu cofre, e foi apenas derrotada pela mobilização massiva dos torcedores e uma greve histórica dos jogadores, que chegaram na época, até mesmo a se recusar entrar em campo.

Os capitalistas que estão na frente deste negócio empresarial no Botafogo, estão longe de se importar o  futebol que será apresentado no próximo ano, com os títulos que clube dará a torcida ou com a história centenária do clube que mais gerou jogadores para a seleção brasileira em copas do mundo. O que interessa para estes sanguessugas, é se apossar de um clube histórico e lucrar o quanto for possível com ele, antes de abandona-lo totalmente destruído.

A propaganda que existe na imprensa do “clube-empresa” é uma afronta ao futebol, e uma maneira de destruí-lo por completo, distanciando ele cada vez mais de seus torcedores. Os clubes de futebol devem ser controlados por seus torcedores, aqueles que de fato se importam com a instituição.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas