No próximo TV Mulheres, Maria Rosa Lombardi discute a divisão sexual do trabalho, domingo (25), às 19h

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Publicidade
Neste domingo, vai ao ar mais uma edição do programa semanal “TV mulheres“, apresentado pela companheira Perci Marrara.  Esse é um programa do Coletivo de Mulheres Rosa Luxemburgo em parceria com o Partido da Causa Operária (PCO). O programa vai ao ar logo após a coluna do companheiro João André que fala sobre cinema.
O programa TV Mulheres, é dedicado a discutir as questões da mulher no Brasil e no mundo, analisando seus problemas sob a ótica marxista. O programa semanal também comenta sobre os principais acontecimentos da semana, salientando qual é seu impacto no dia-a-dia das mulheres trabalhadoras em geral.
Diante disso, o programa já discutiu diversas questões presentes na sociedade que são pouco ou nada citados pela mídia burguesa. Um desses problemas é a questão do encarceramento de mulheres grávidas, a luta sobre o direito da mulher perante o seu próprio corpo (fato correlato a legalização do aborto, por exemplo), dentre outros temas atuais e relevantes para qualquer mulher Brasileira hoje.
Neste programa, Maria Rosa Lombardi falará um pouco sobre a divisão sexual do trabalho. Ela é graduada em Ciências Sociais pela PUC de São Paulo (1971), mestre e doutora em Educação pela UNICAMP(1999 e 2005) e tem estágio doutoral em Relações de gênero e trabalho no CNRS/GERS, Paris (2003). Concluiu pós-doutorado no IFCH/UNICAMP em 2010 e, hoje, trabalha como pesquisadora na Fundação Carlos Chagas, onde desenvolve investigações na área da Sociologia do trabalho, com ênfase em Estudos de Gênero sobre as temáticas: mercado de trabalho, divisão sexual do trabalho, profissões científicas e tecnológicas, engenharia,arquitetura e construção civil, feminização de profissões masculinas, Forças Armadas.
Ouvir quem sabe muito sobre o tema é de fundamental importância para entender qual deve ser a posição mais acertada da mulher trabalhadora sobre decisões políticas como o movimento de “equiparação de tempo contribuição de trabalho” para atingir a aposentadoria num país onde a jornada de exploração dupla da mulher, enorme índice de subemprego feminino, além de menores salários para categorias equivalentes às masculinas, ainda são uma realidade.
Não perca a oportunidade de assistir ao programa ao vivo, e aproveite para mandar seus comentários e questionamentos pelo chat do programa na COTV do youtube. Esperamos por você lá!
Mais Lidas
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTT

Brecheret, o estandarte de guerra do modernismo brasileiro, parte 3 - Quarto Caderno (Reprise)

11 Visualizações 39 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend