O povo morre aos milhares
O filho viu o pai ter seu equipamento retirado para utilizarem em outros pacientes
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
_111444769_gettyimages-481684769 (1)
Gettu Imagens |

No Pará, o caos se instaurou no sistema de saúde frente ao aumento gigantesco de casos de coronavirus. O contador George Pinto Gonçalves, de 38 anos, viu o pai, Pedro Damasceno Gonçalves, de 67 anos, falecer pelo descaso total.

Segundo ele, foi tudo muito rápido e desesperador, pois seu pai apresentou os sintomas e, após dois dias, faleceu.

Tudo começou na cidade de São Caetano de Odivelas, no nordeste paraense, que Pedro Damasceno teve os sintomas. Levado à Unidade de Saúde do município, o médico que o atendeu disse à família que teria de ser atendido na capital, devido aos poucos recursos da cidade de 17 mil habitantes. Seu filho George, que mora em Belém, foi buscá-lo.

Após percorrer 114 quilômetros até Belém, o aposentado deu entrada no Hospital Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, no fim da noite do dia 1.° de maio. Ele piorou. “A saturação chegou a 25% e não foi entubado. Usava oxigênio que, por três vezes, o médico que o atendeu, repassou para outros pacientes.

“Os médicos e enfermeiros estavam perdidos, sem saber o que fazer. As pessoas não paravam de chegar”, disse ele. À noite, “meu pai já não estava respirando, e comecei a gritar, pedir por socorro. Fui colocado para fora, até que depois me chamaram com a notícia da sua morte.”

Para finalizar, quando George foi ao cartório para dar entrada na certidão de óbito, a guia estava sem a assinatura e o registro profissional do médico. “Voltei ao hospital e um médico assinou e colocou insuficiência respiratória. Retornei ao cartório e, novamente, tive de ir ao hospital liberar o corpo, que já não estava lá. Depois da procura, informaram que estava no IML”, detalha.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas