Falta de proteção
Há queixas, por parte dos profissionais da saúde, de ausência de equipamentos de proteção.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Médicos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país, fazem a segunda etapa da edição 2017 do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida).
Fila de médicos inscritos para combater coronavírus. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil |

Da redação – De acordo com levantamento feito pelo Sindicato dos médicos do Pará, de todos os infectados do Estado, quase metade são profissionais da saúde. A porcentagem oficial é de 42 por cento.

Além disso, em sete dias, já morreram 10 médicos e há queixas de falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos, o que foi um fator decisivo no contágio de diversos desses profissionais. Também há a crítica de que vários profissionais que pertencem ao grupo de risco estão tendo que trabalhar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas