A Frente Brasil Popular e movimentos sociais de luta do Distrito Federal realizaram neste sábado, dia 13 de janeiro, um ato político-cultural de solidariedade e em defesa do ex-presidente Lula, intensificando os preparativos para o grande ato que será realizado em Porto Alegre, no dia 24, data do julgamento do recurso impetrado pela defesa de Lula no processo farsa que o líder operário e popular vem sofrendo por parte do judiciário nacional.

O ato aconteceu na parte da manhã, na importante cidade de Ceilândia-DF, localidade de grande concentração operária e popular e onde a esquerda sempre teve importante influência. A Feira Central foi o local escolhido pela organização do ato, por onde transitam, nos finais de semana, um grande número de trabalhadores, populares e feirantes.

Ainda bem cedo um carro de som percorreu as principais vias da cidade convocando a população a participar do ato e apoiar a luta contra a condenação do ex-presidente Lula, chamando todos a irem à Porto Alegre em sua defesa. Foi grande a receptividade ao chamado, com vários populares acenando positivamente para os companheiros que discursavam.

O Comitê de Luta Contra o Golpe-DF esteve presente à atividade com uma banca de materiais alusivos à campanha que vem sendo levada pelo PCO e demais companheiros integrantes do Comitê, denunciando a perseguição ao ex-presidente e chamando todos a estarem presentes em Porto Alegre no dia 24 de janeiro. Também na oportunidade os militantes do PCO aproveitaram para fazerem campanha chamando a juventude e os trabalhadores a participarem da 41ª Universidade de Férias do partido.

No ato político, abriu-se a palavra a vários dirigentes partidários, sindicais e de movimentos populares que ali estavam presentes. O Partido da Causa Operária se fez presente ao ato, tendo a companheira Thelma Maria, militante do PCO na categoria dos professores, como a oradora do parido.

Em sua colocação, a companheira enfatizou a necessidade de que haja um engajamento efetivo de todos para garantir a realização de um grande ato em Porto Alegre, não só para a defesa do direito legítimo do companheiro Lula se candidatar à presidência em 2018, mas principalmente para defender o ex-presidente dos ataques da direita e dos golpistas. Enfatizou também a necessidade de se criar centenas de milhares de comitês em todo o país não para que se transformem em meros comitês eleitorais, mas para que tenham por propósito lutar em defesa dos direitos democráticos da população atacados pelos golpistas e também levar adiante a luta pela anulação do impeachment e pela derrota do golpe de estado.

O ato foi encerrado com shows musicais de hip-hop e outros ritmos populares.

Relacionadas