Siga o DCO nas redes sociais

No Brasil, intervenção militar chega às eleições

Da redação – Na última segunda-feira, 27, o Tribunal Regional Eleitoral e o Governo do Estado do Ceará decidiram realizar na próxima semana reunião para definir sobre a intervenção de Tropas Federais durante as eleições, nos seguintes municípios: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Caucaia e Maracanaú.

A decisão foi resultado do encontro entre a presidente do TRE do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, o vice-presidente e corregedor, desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo e o Governador Camilo Santana, que ocorreu no Palácio da Abolição. A desembargadora apresentou que essa discussão começou em abril. Na época o Tribunal Superior Eleitoral levantou a questão a todos os TREs do Brasil.

Ou seja, o planejamento para que as tropas atinjam também as eleições teve como estopim a prisão de Lula, que foi em abril desse ano. Desde então, os golpistas estão cientes que a perseguição ao Lula é um fator de grande risco por ser muito difícil de ser aceito pela população.

Nesse momento, essa discussão ter sido retomada demonstra que o golpe sente que pode perder o controle, fracassar nessa nova etapa.

Não aceitar eleições sem Lula coloca o golpe em cheque. É preciso intensificar a campanha nas ruas que eleição sem Lula é fraude!