Novos rumos do caso
Há um esforço para mostrar que o jogador brasileiro está mentindo no caso de racismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Neymar-olhando-lance-PSG-720-EFE
Neymar está sempre errado. | Arquivo

Segundo informações, a Federação Francesa de Futebol está investigando as imagens da discussão entre Neymar e o zagueiro Álvaro Gonzáles no jogo entre PSG e Olympique de Marselha para detectar se houve ofensas racistas por parte do zagueiro espanhol. Segundo as notícias, até agora não foi identificada tal coisa, embora ainda falte analisar mais imagens.

O que chama a atenção novamente é o esforço por desautorizar e desmoralizar as acusações de Neymar. Mais ainda, a imprensa traz a informação de que Neymar pode ter sido “homofóbico” com Gonzáles. As imagens teriam mostrado o brasileiro chamando o espanhol de “Maricón” (o equivalente a bicha em espanhol).

Com isso, a imprensa passou a noticiar o caso como um espécie de reviravolta. Quem pode ter sido politicamente incorreto agora é Neymar.

Esse esforço para contradizer Neymar foge do padrão de comportamento da própria burguesia e dos seus jornais atualmente. A questão do negro tem sido objeto de demagogia. A burguesia, maior responsável pelo genocídio do povo negro no mundo todo, quer se apresentar como defensora dos negros, jogando para o terreno dos costumes e da linguagem todo o problema da luta racial.

Leia mais: Só Neymar não tem direito de protestar contra o racismo

Mas com Neymar não tem sido assim. Desde que apareceu denunciando o racismo que teria sofrido no jogo, a principal preocupação da imprensa foi primeiro colocar em dúvida, depois mostrar que o jogador agiu de maneira destemperada – Neymar foi expulso por dar um tapinha no zagueiro, falou que se arrependia de não ter lhe quebrado a cara -, agora procura virar o jogo e desmoralizar o jogador. Alguns, em particular os setores da esquerda identitária ainda procuram desmoraliza-lo dizendo que o jogador brasileiro nunca se considerou negro e é um apoiador de Bolsonaro.

Leia mais: E se tiver sido a primeira vez que Neymar reagiu ao racismo?

A grande questão que fica é se o mesmo tratamento seria dado se fosse outra pessoa no lugar de Neymar. Claro que não.

Da parte da esquerda, já explicamos neste Diário que quando o assunto é Neymar vem à tona a incoerência da esquerda identitária que defende a ideia que consideramos absurda de que a raça se sobressai à classe. Esses setores, no entanto, não levaram adiante essa idéia no caso Neymar.

Leia mais: A esquerda identitária que ataca Neymar e aplaude Kamala Harris

No caso da imprensa golpista e imperialista cada novo desenvolvimento do caso se transforma em um novo motivo para colocar em dúvida o que houve. O colunista da R7, portal ligado à bolsonarista rede Record, Cosme Rímoli, que parece dedicado a atacar Neymar, correu para acusar Neymar de homofóbico e citar acusações do tio de Álvaro Gonzáles.

A própria acusação de homofobia é pérfida. Insinuam que xingar alguém de gay é tão ofensivo quanto xingar um negro de macaco, o que não é verdade.

Leia mais: Jogador que chamou Neymar de “macaco” apoia partido fascista

Impossível saber o que exatamente cada jogador falou para o outro. Se Neymar está inventando ou se diz a verdade. Mas fato é que quando o assunto é Neymar, sempre haverá um esforço para mostrar que ele está errado. Ninguém explicou ainda porque Neymar ficou tão indignado ao dirigir-se ao árbitro da partida denunciando o racismo, dizendo “racismo, no”!”, seria Neymar tão bom ator? Nunca saberemos, mas já tem muito abutre se aproveitando da notícia para dizer que o jogador brasileiro é mentiroso e mau caráter.

A Neymar não foi dado o mesmo tratamento quando ele foi acusado de estupro. Naquele momento, Neymar foi considerado o culpado, mesmo com a história super estranha contata pela moça, que depois se revelou ser fraudulenta. Os que acusaram sumariamente o jogador, optaram pelo silêncio quando foi revelada a farsa. Agora, diante de uma denúncia de racismo, trocaram o julgamento sumário contra o acusado pela dúvida contra a suposta vítima.

E qual a intenção política disso: desmoralizar e neutralizar o melhor jogador brasileiro. É preciso parar o Brasil no futebol e para isso é necessário atacar o melhor jogador do País, desestabilizar os jogadores, convencer o brasileiro de que o que ele tem de melhor é na verdade horrível e assim, os capitalistas europeus têm mais facilidade para nos roubar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas