Neste domingo, no MASP: todos ao ato contra o golpe de 1964

forabozo

Da redação – Em mais uma demostração do caráter fascista do atual governo, o presidente golpista Jair Bolsonaro orientou os militares e o ministério da Defesa a realizarem as “comemorações devidas” no dia 31 de março, data do golpe militar de 1964. Data essa que foi transferida do dia primeiro de abril, dia que realmente aconteceu o golpe, para o dia 31, numa tentativa de diminuir a desmoralização da direita ao comemorar a “intervenção militar” no próprio dia da mentira.

A decisão veio a público por meio do porta-voz da presidência, general Olavo Rêgo Barros, que forneceu vagas informações sobre como serão feitas as tais comemorações, porém os próprios militares afirmaram que devem ser comedidas para não criar “tumulto” com a população em um momento tão delicado para o governo.

Vindo do farsesco Bolsonaro que já proferiu absurdos como “a democracia só existe se as Forças Armadas assim o quiserem”, e que não considera ter havido um golpe militar que resultou em uma sangrenta ditadura, mas sim “uma intervenção cívico-militar em país em perigo”, além dos inúmeros elogios a notórios torturadores, esse anúncio é uma verdadeira ameaça aos direitos democráticos dos brasileiros e uma demonstração dos reais objetivos de seu governo que são a perseguição e o esmagamento das instituições populares, frente ao agravamento da crise no País.

Diante da concreta ameaça por parte do falso governo, o Partido da Causa Operária convoca os partidos e movimentos populares a realizarem um ato contra a ditadura e pelo Fora Bolsonaro nesse domingo (31) às 14h na Avenida Paulista, em frente ao MASP.

Link do evento organizado pelo PCO no Facebook:

https://www.facebook.com/events/373215553275702/