Neste 1º de Maio, transformar Curitiba em uma panela de pressão

Mais-de-3-mil-pessoas-já-se-reúnem-em-frente-ao-Sindicato-dos-Metalúrgicos-do-ABC-todos-a-São-Bernardo-1024x563-1024x585

Lula é um preso político do golpe de Estado. Da mesma maneira que derrubaram Dilma Rousseff para impor os planos de ataques contra os trabalhadores, a prisão de Lula é o meio para garantir e aprofundar todas essas medidas.

A prisão completamente arbitrária de Lula terminou por derrubar qualquer esperança nas instituições dominadas pelos golpistas. Se não houver uma mobilização real, Lula ficará preso e os golpistas terão o caminho livre para perseguir toda a esquerda e as organizações populares.

Por isso, a tarefa central da luta contra o golpe nesse momento está em organizar caravanas para Curitiba. O dia 1º de Maio, dia de grandes manifestações dos trabalhadores, deve ser um marco dessa mobilização. É preciso deslocar todas as forças para Curitiba e realizar uma enorme ato que tenha como palavra de ordem central e clara a liberdade para Lula.

A gravidade da situação política não permite meio termo. É preciso sair às ruas exigindo a liberdade de Lula e de todos os presos políticos. É preciso transformar Curitiba em uma panela de pressão que faça os golpistas sentirem que a própria existência do regime político esteja ameaçada.

Falta pouco mais de uma semana para o 1º de Maio, está na hora de organizar as caravanas de todo o País para o ato nacional em Curitiba.