Neoliberalismo volta a roubar estatais: distribuidora do Piauí entregue de graça

piaui

Da redação – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), tomado pelos golpistas, aprovou sem restrições a compra da distribuidora da Eletrobras, Companhia Energética de Piauí (Cepisa), pela Equatorial Energia segundo o despacho no Diário Oficial da União desta terça-feira (28).

O leilão aconteceu no final de julho, com lance único da Equatorial Energia, uma holding que controla a Cemar (Companhia de Energia do Maranhão), a Celpa (Central Elétrica do Pará) e a Cepisa Eletrobras Distribuição do Piauí), arrematando “de graça” por R$ 95 milhões ao Tesouro Nacional e R$ 45,5 mil à Eletrobras, com acordo de investir R$ 720 milhões. Esses acordos é claro nunca são controlados pela população após a entrega de suas empresas estatais para os grandes capitalistas, que, trazem uma retórica de investimento, sobre um pretexto de que as empresas estão sucateadas, e depois esfolam a população com altas taxas de juros.

A imprensa burguesa esconde os interesses por trás da entrega do setor energético, resultado do golpe, mas este diário operária faz questão de recordar a história e revelar esses interesses. A Equatorial Energia S.A. (anteriormente denominada BRISK Participações S.A.) – Companhia” – foi criada em 16 de junho de 1999 pela PPL Global LLC., inicialmente, para participar do leilão de privatização da Cemar. A Cemar foi privatizada em 15 de junho de 2000 no âmbito do Programa Nacional de Desestatização do Governo Brasileiro (“PND”), seguindo a cartilha neoliberal do servo imperialista, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), tendo sido adquirida pela “bagatela” de R$ 522,79 milhões.

Em seu parecer, o Cade disse que “a presente operação não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial”, o que é de um cinismo sem igual quando pegamos o balanço das entregas neoliberais de FHC e agora com os golpistas por trás de Michel Temer.