Nem Fux, nem Lewandowski, nem Toffoli: quem manda no STF são os Generais

Dita

Assim como a presidência, o STF (Supremo Tribunal Federal) está sob total controle dos militares. Se antes os juízes da Suprema Corte já estavam a serviço dos golpistas, cometendo arbitrariedades e passando por cima do povo e da Constituição para manter Lula na cadeia e dar prosseguimento ao Golpe, agora ficou mais fácil ainda segurar qualquer divergência dentre os juízes e controlar plenamente as instituições brasileiras depois do General Fernando Azevedo ter sido imposto como assessor do novo presidente do STF Dias Toffoli.

O verdadeiro presidente do país é Sérgio Etchegoyen, assim como o verdadeiro presidente do STF não é o ex-petista, Dias Toffoli, e sim Fernando Azevedo. Assim sendo, os generais que ameaçaram, às vésperas de todas as votações na corte sobre a situação de Lula, os ministros do STF, agora não precisam mais controlar as togas por meio das redes sociais, já que, assim como nas demais esferas do poder político, botaram alguém para controlar pessoalmente a situação. O veto do atual presidente do STF sobre a decisão de Lewandowski que concedia para alguns jornais a possibilidade de entrevistar Lula, é uma prova da tese aqui apresentada.

O controle está sendo tomado pelos militares gradualmente desde o início do ano. Desde de que Etchegoyen assumiu, junto com a posse de Temer após o golpe, o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência do Brasil, e por consequência a Abin, tivemos a intervenção militar no Rio de Janeiro, Joaquim Silva e Luna assumindo Ministério da Defesa, e várias operações de lei e ordem encabeçada pelos militares.

A tomada do STF foi importante para evitar que os juízes, pressionados pela população, empacassem o desenvolvimento do Golpe. Só na última semana vimos o Supremo Tribunal Eleitoral anular mais de 3 milhões de títulos de eleitor nas regiões Norte e Nordeste, regiões onde a candidatura do PT está disparada na frente das demais.

A caça ao PT se dá também nas ruas onde a PM apreende material de campanha dos candidatos e fecha as sedes do PT e do PCdoB em diversos municípios do país. Tudo que fizer alusão ao Lula e por consequência mobilize a população brasileira está sendo duramente combatido e reprimido pelos golpistas.

A esquerda deve se reafirmar na luta contra o Golpe, os atos devem ser chamados pelos partidos de esquerda com palavras de ordem pela liberação dos presos políticos e derrubada do Golpe.